ABCS e Sebrae apostam em ações de incentivo à suinocultura no Nordeste

O potencial de desenvolvimento da suinocultura na região é uma porta para o surgimento de novos negócios e fortalecimento das granjas

A região Nordeste é a terceira maior região do Brasil e a maior em número de estados, mas ainda tem muito o que desenvolver na atividade suinícola. Atento a esta oportunidade, o Sistema Sebrae convidou a Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) para dialogar com produtores e consumidores do Rio Grande do Norte e região sobre o potencial da suinocultura e as vantagens da carne suína com ações no Espaço Sebrae Terroir na Festa do Boi 2018, em Paranamirim, cidade próxima a Natal. As atividades foram realizadas no último domingo (14) e capacitaram cerca de 100 produtores, consumidores e alunos de gastronomia.

O Nordeste, de acordo com a pesquisa da Kantar WorldPanel, tem um dos menores índices de consumo, apenas 32% da população tem acesso à carne suína, mas também é um dos mercados com mais oportunidades para crescer. Para isso, é necessário a intensificação de campanhas para incentivar a compra e movimentos para fortalecer os negócios já existentes, além de incentivar novas pontas na cadeia produtiva. Diante deste desafio, a ABCS levou uma oficina gastronômica e uma palestra com foco em gestão da produção para contribuir com este trabalho desenvolvido pelo Sebrae RN.

O gerente da Unidade de Desenvolvimento do Agronegócio do Sebrae RN, Ângelo Maciel, fala sobre o potencial de crescimento da suinocultura no estado e a oportunidades que estão surgindo na região. “Quando a gente fala de suíno, a gente fala de uma carne saudável e diferenciada com características que podem ser adequadas à pecuária do Rio Grande do Norte. Nós tempos pequenas propriedades com potencial para desenvolver granjas sustentáveis e com um alto grau de competitividade. É uma atividade ainda tímida no Nordeste, mas nós temos muitos produtores interessados na carne suína, buscando informações e meios de entender a atividade. Tudo isso pode ser o início de uma relação com a ABCS e um novo momento para o Nordeste” destaca.

O presidente da ABCS, Marcelo Lopes, fala sobre o trabalho da ABCS, em parceria com o Sebrae, para integrar o Nordeste na suinocultura nacional. “Tornar a suinocultura um projeto nacional sempre foi um dos principais objetivos da ABCS. Integrar os estados de norte a sul numa ação centrada no fortalecimento dos negócios já estabelecidos e na criação de novos negócios com um único fim: fortalecer a cadeia suinícola e expandir a cultura da carne suína. Neste projeto, estamos junto com o Sebrae Nacional e, agora, com as unidades do Sebrae de cada estado que entramos em contato”, pontua.

A palestra técnica “O desafio na produção de suínos e a importância da gestão dos recursos”, ministrada pelo consultor da ABCS e médico veterinário, Iuri Pinheiro Machado, trouxe um panorama da suinocultura nacional e discutiu temas relevantes como sanidade, bem-estar animal e custos de produção.

Manuel Gentil, produtor rural interessado na criação de suínos afirma ter aprendido bastante e ficou animado em investir na atividade. “A programação técnica voltada para suínos, incluindo a palestra da ABCS, se complementaram. Noções de consumo, como se produz e como lucrar com a suinocultura. Todos esses assuntos responderam às questões que ainda deixavam dúvidas para quem está tentando iniciar nesta atividade, e está tentando vislumbrar os lucros da suinocultura. Ouvir o Sebrae também foi muito importante. A palestra deles lançou luz sobre a gestão do negócio, que é essencial para iniciar o trabalho com o entendimento claro sobre o funcionamento da suinocultura”, destaca.

A oficina gastronômica ficou por conta do chef e consultor André Rabelo, que demonstrou a diversidade de cortes como filé mignon, picanha, coxão mole e a já conhecida bisteca, além dos vários temperos e formas de preparo, surpreendendo os potiguares, que não tem muito costume de consumir a proteína.

Os participantes da oficina ficaram impressionados com versatilidade da carne e as várias opções de preparo. Eliane Moura, presente no evento, afirmou que a proteína nunca esteve muito presente no cardápio diário. “Nunca tive o hábito de consumir carne suína, mas a oficina de hoje me fez ver que a carne tem um sabor e textura diferenciados das outras carnes. Fiquei surpresa em saber como a carne é saborosa. Vai fazer parte da minha alimentação a partir de agora”, afirma.

Festa do Boi 2018

As ações aconteceram na Festa do Boi, a maior feira agropecuária do Nordeste. Em sua 56ª edição, o evento que acontece em Natal começou na última sexta-feira (12) e se estende até o dia 20 de outubro. A feira recebe, em média, um público de 300 mil pessoas e movimenta cerca de R$ 50 milhões para o agronegócio da região.

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas