ABCS realiza audiência com Diretoria do Agronegócio do Banco do Brasil

ABCS realiza audiência com Diretoria do Agronegócio do Banco do Brasil

Entidade nacional solicita a prorrogação do vencimento das parcelas de investimento adquiridas na instituição financeira

Com o objetivo de atender as demandas da suinocultura nacional, em uma agenda positiva, o presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), Marcelo Lopes, apresentou ao vice-presidente de agronegócios do Banco do Brasil (BB), Ivandré Montiel, e ao diretor de agronegócios, Marco Túlio da Costa, as prioridades dos produtores de suínos no que tange à instituição financeira. O encontro aconteceu na última segunda (18), na sede do Banco, em Brasília, e também contou com a presença das consultoras do departamento de política da ABCS.

Com intuito de garantir a permanência de grande parte dos suinocultores na atividade, o encontro trouxe como tema principal a prorrogação do vencimento das parcelas de investimento adquiridas nos últimos anos. O presidente da ABCS, explicou à diretoria do Banco do Brasil que devido às crises cíclicas do setor suinícola, muitos produtores utilizaram recurso para investir nas propriedades, mas ainda não tiveram o retorno do mercado para quitar as dívidas. “Devido a demandas do mercado consumidor, muitos produtores investiram em tecnificação nas granjas, entretanto a venda da proteína no mercado não foi tão positiva. Dessa forma, a ABCS reitera o pedido para prorrogar as parcelas de investimento”, destacou Lopes.

O vice-presidente de agronegócios do BB, Ivandré Montiel, explicou que a orientação da instituição financeira é que cada caso seja resolvido pessoalmente com sua agência. “O que nós vamos fazer é chamar os superintendentes dos municípios que estão com problemas de endividamento nas parcelas de investimento e pedir para que a agência daquela unidade analise particularmente a situação do correntista e converse com ele sobre o que pode ser feito”, explicou.

Ainda durante a reunião, o vice-presidente reforçou a importância de buscar as agências financeiras, caso os produtores estejam com problemas de endividamento de modo geral. “Os suinocultores representam uma parcela quantitativa dos nossos clientes e ,por isso, vamos buscar analisar os casos e tentar atender da melhor forma possível. Mas, para isso, é necessário que cada produtor que esteja com problemas de inadimplência converse com o seu gerente, senão ele poderá ter problemas com a retirada de outras linhas de crédito no Banco”, ponderou.

Mais recurso para o suinocultor no INOVAGRO

Ainda na agenda positiva, o presidente da ABCS solicitou à diretoria do Banco do Brasil mais recurso para o Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária (INOVAGRO), que é uma das linhas de crédito do Plano Agrícola e Pecuário (PAP) mais procuradas para inovações na área de sustentabilidade e bem-estar animal.  “Atualmente poucos produtores conseguem acessar o INOVAGRO, devido à alguns entraves na sua contratação. Por exemplo, não é permitido fazer reformas civis e estruturais nas granjas, sendo que a suinocultura mundial passa por muitas inovações para o atendimento do mercado globalizado. Por conta desses entraves é necessário termos dentro do Programa alguns incentivos/mudanças”, destacou.

Montiel disse que não é complicado resolver o processo do INOVAGRO, mas que a demanda deve ser levada primeiramente ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) para que o banco construa depois a melhor forma de atender o setor.

Ao final da reunião o presidente da ABCS avaliou o encontro como produtivo, pois, segundo Lopes, o Banco se mostrou disposto a construir juntamente com o setor os melhores acessos ao INOVAGRO e as questões de investimento que interessam ao setor.  “O que faremos agora é construir argumentos cada vez mais sólidos e com dados técnicos para que possamos evoluir mais nas agendas junto ao BB".

Fonte: ABCS