Mapa, ABCS e ABEGS inauguram setor de suínos da EQC

Mapa, ABCS e ABEGS inauguram setor de suínos da EQC

Unidade eleva segurança e controle na importação de animais vivos

 

O setor de suínos da Estação Quarentenária na Ilha de Cananeia (EQC) será inaugurado na próxima quarta-feira, dia 9, com a presença confirmada do Ministro da Agricultura, Neri Geller, do presidente da ABCS (Associação Brasileira dos Criadores de Suínos), Marcelo Lopes, além de outras autoridades e lideranças da suinocultura.

A EQC será a única entrada autorizada no país para a importação de animais vivos pelas empresas de genética suína a partir do segundo semestre de 2014, o que elevará a segurança da sanidade do plantel nacional contra doenças exóticas e a proteção ao status sanitário brasileiro.

A iniciativa do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) de criar o setor de suínos, adequado aos parâmetros ideais para importação de animais vivos, contou com aporte privado por meio da ABEGS (Associação Brasileira das Empresas de Genética de Suínos) e apoio da ABCS. Para o presidente da entidade, a ABCS cumpre o seu papel ao estimular parcerias entre o setor público e privado. “A criação do setor de suínos da EQC foi possível pela articulação da entidade junto às empresas de genética e o Ministério da Agricultura, num esforço que permitirá ao país aprimorar suas barreiras sanitárias e assim promover o contínuo avanço da suinocultura brasileira”, comenta Lopes.

Segundo o diretor executivo da ABCS, Fabiano Coser, a unidade aumenta o controle sobre os animais vivos importados e atende a aspiração do setor para evitar a introdução em território nacional de doenças exóticas trazidas de outros países, como o PEDv e outras. “Algumas doenças tem como principal fonte de contágio a importação de animais. Assim, é muito importante o aprimoramento deste controle”, opina.

As características de isolamento em uma ilha e estrutura da Estação permitem que, ainda no caso de uma doença entre suínos importados, o país preserve seu status sanitários pois os animais ainda não são considerados internos no Brasil.

O superintendente da Agroceres e presidente da ABEGS, Alexandre Rosa, ressaltou a importância estratégica da EQC e da parceria público-privada que viabilizou o projeto. “Desde o início, as associadas da ABEGS procuraram aliar-se à ABCS para estabelecermos uma parceria público-privada com o Mapa. As empresas de material genético são altamente interessadas na manutenção do status sanitário brasileiro todavia sem interromper o fluxo de genes superiores. A EQC é uma solução inteligente e agora real para este dilema”, classifica.

O diretor do Departamento de Saúde Animal (DSA) do Mapa, Guilherme Marques, explicou que o processo de importação de suínos para multiplicação genética será ainda mais seguro. “Risco zero não existe, mas estaremos munidos de uma garantia inquestionável, de risco praticamente desprezível. Desta forma, poderemos até mesmo reduzir o tempo da quarentena e trazer mais agilidade ao processo”, considera.

Estrutura

A EQC tem capacidade para alojar até 400 animais simultaneamente. A estrutura conta com quatro galpões, bem como um túnel para desinfecção de veículos, um processo de tratamento de dejetos, fumigador, sistema de nebulização e ventilação para os animais e um depósito.

As obras exigiram cerca de R$ 2 milhões de investimentos, sendo R$ 1,2 milhão da iniciativa privada e o restante do governo, depois de uma grande reforma realizada pelo governo nos últimos 10 anos que demandou outros R$ 14 milhões.

 

Fonte: ABCS
Publicado em 07/04/2014

 

Mais informações
Dados Comunicação
Daniel Azevedo - (19) 9.9361-3821 ou (19) 3395-0405
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas