ABCS lidera diálogo sobre bem-estar animal no Brasil

ABCS lidera diálogo sobre bem-estar animal no Brasil

Acordo com MAPA assegura participação efetiva dos produtores nas discussões

A Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) firmaram, na última terça-feira (25), em Brasília, um acordo de cooperação para elaboração de um cronograma e de diretrizes sobre boas práticas de bem-estar animal e sustentabilidade na suinocultura.

O compromisso foi assinado durante o “Workshop: Boas práticas de bem-estar animal em sistemas sustentáveis na produção de suínos”, promovido pelo MAPA e a ONG Proteção Animal Mundial (do inglês, World Animal Protection ou WPA), e assegura a avaliação da associação nacional, que representa os produtores, sobre qualquer diretriz referente ao tema.

Segundo o presidente da ABCS, Marcelo Lopes, os produtores serão representados e consultados de forma efetiva no processo, ocorrerão estudos sobre os diferentes modelos de gestação coletiva existentes em outros países e deverá ser garantida a viabilidade da atividade.

“Trata-se de um processo de médio e longo prazo que deverá, necessariamente, passar pela aprovação da ABCS. Qualquer alteração proposta não pode prejudicar os produtores e deve ser viável para a suinocultura”, pontua.

Lopes também ponderou que existe uma pressão mundial entre consumidores, países importadores e entidades não governamentais sobre o tema e a ABCS está aberta ao diálogo, pois entende o assunto como uma tendência irreversível e que será cada vez mais exigência para manter mercados.

“Devemos estar atentos a isso para avançar com segurança. Minha mensagem é para tranquilizar os produtores. Apesar de ser um tema de urgência para consumidores de diferentes mercados, haverá tempo para eventuais adequações estruturais nos sistemas de produção, já que será um processo de anos, uma vez que demanda estudos detalhados e garantias ao suinocultor”, resume.

O secretário de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo do MAPA, Caio Rocha, ratificou a necessidade da construção conjunta das diretrizes sobre bem-estar animal e frisou o objetivo de estabelecer um cronograma “confortável” aos suinocultores.

“O acordo entre o MAPA e a ABCS representa o reconhecimento da participação efetiva dos produtores. Qualquer novidade demanda um diálogo amplo, estudos de impacto econômico e científicos, além de alternativas de crédito como o Inovagro. Este processo levou 30 anos na Europa”, cita.

Segundo Caio, o trabalho vai se desenvolver a partir da formação de um grupo de trabalho para encontrar as alternativas que contemplem todos os pontos de vista. “Primeiro, temos que sentar e verificar a questão de custos. Avaliar as diferentes possibilidades dos produtores e definir o que cada um precisa para começar, respeitando as características particulares. Não podemos ficar fora de um processo que ocorre mundialmente mas, também, não podemos criar um sistema excludente aos menores”, esclarece.

O tema do bem-estar animal é complexo e abrange diferentes tópicos. O uso de baias coletivas, por exemplo, foi adotado como exigência na União Europeia (EU) a partir de 2013, e em nove estados produtores dos EUA sendo apenas três deles com produção de suínos representativa. O Canadá também aprovou neste ano código que exige, a partir deste ano, a implantação de gestação coletiva em novos projetos e a adaptação de granjas antigas até 2024.

Fonte: ABCS
Publicado em 27/11/2014

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas