Mercominas promete revolucionar o sistema de informação de mercado

Mercominas promete revolucionar o sistema de informação de mercado


Após o lançamento do MERCOMINAS, em dezembro do ano passado com palestras do médico veterinário formado pela Universidade Federal de Viçosa,  Alvimar Lana da Silva Jalles e do mestre em administração com especialização em Inteligência de Mercado e sócio-diretor da VANUCCI | Inteligência em Negócios, Gustavo Vanucci de Moraes, a ASEMG (Associação dos Suinocultores do Estado de Minas Gerais) iniciou o ano colocando em prática o anunciado. O painel da videoconferência é arrojado, atendendo às necessidades dos pólos regionais e de quem participa da mesma no auditório em Belo Horizonte. “Hoje utilizamos a mais alta tecnologia no setor de conferências existente no mercado, que em parceria com a ASSUVAP e ASTAP, colocamos à disposição de quem não pode vir à associação, a possibilidade de participar da reunião da Bolsa de Suínos de Minas na qualidade que os nossos produtores merecem. Além disso, não há mais interrupções em nossa reunião em Belo Horizonte por conta de problemas operacionais, são só elogios ao sistema atual de videoconferência”, comentou Dr. Antônio Ferraz, presidente da ASEMG.

O escopo da pesquisa de mercado foi apresentado durante o lançamento do projeto em dezembro passado, agora as pessoas estão o vendo na prática durante as reuniões da Bolsa de Suínos. Além de agregar o Radar com seus dados de produção idealizado pelo veterinário e consultor Alvimar Jalles, foram incorporadas informações relevantes sobre preços e volumes de compras de carcaças na região metropolitana de BH, análises dos cenários de compra e venda dos frigoríficos e varejistas, além da tendência de compra do consumidor final da capital, ou seja, todos os elos da cadeia suinícola. “Como participante da concepção deste projeto que teve início com uma missão internacional para conhecermos às Bolsas de Suínos da França e da Espanha, vejo que conseguimos adaptar os modernos conceitos observados na Europa à nossa realidade de mercado independente. Os dados que passaram a ser apresentados a partir da primeira Bolsa de Suínos deste ano são relevantes e confiáveis para a nossa tomada de decisão. Devemos prestar atenção, incorporarmos estes conceitos ao nosso processo decisório e decidirmos o rumo das nossas negociações avaliando o que os números nos dizem e não em cima das nossas percepções individuais“ disse Roberto Magnabosco, gerente geral da Arapé Agroindústria.

O momento é de expansão da base de dados da pesquisa de mercado, tanto da já existente, quanto da incorporação de novas frentes de trabalho, tornando a ASEMG o grande centro gerador de informações do nosso segmento. “Estamos recebendo diversas solicitações, inclusive de outros Estados, para trabalharmos a coleta e o processamento de dados como fazemos para o Estado de Minas. Estamos satisfeitos com o retorno que estamos tendo, pois já colhendo frutos de um projeto que embora esteja no início de suas operações, já vem sendo estruturado há mais de anos por diversos parceiros. A nossa intenção é de não só melhorar a quantidade da amostra, mas também a qualidade da mesma”, comentou Gustavo Vanucci, consultor técnico do MERCOMINAS.

O próximo passo é da disponibilização das informações apresentadas na Bolsa de Suínos de Minas Gerais, em tempo real assim que forem coletadas e processadas através de um aplicativo que será disponibilizado para o sistema Android e IOS. ”Estamos trabalhando na criação do MERCOPHONE, um aplicativo para smartphones e tablets, contendo informações online sobre a oferta de animais no mercado e seu peso médio, os preços dos animais vivos segmentados por regiões mineiras e de outros estados, a movimentação do volume e do preço da carcaça, indicadores mostrando a tendência de consumo por carne suína na região metropolitana de Belo Horizonte, entre outros. Temos que nos adaptar a velocidade das informações e à volatilidade do mercado, oferecendo aos nossos associados ferramentas modernas que o ajudem a tomar decisões mais seguras, rápidas e profissionais, esta é a filosofia do MERCOMINAS”, explicou Sabrina Cardoso de Moura, especialista em marketing pela Fundação Dom Cabral e gerente executiva da ASEMG.
Confira a opinião de alguns negociadores da Bolsa de Suínos de Minas Gerais sobre o projeto:

“Os dados que passaram a ser apresentados neste ano durante a Bolsa de Suínos vieram para somar e muito! São informações que nos deixam mais seguros frente às decisões que tomaremos tanto no momento da Bolsa, quanto na negociação dos nossos animais ao longo da semana . Vejo com bons olhos a implementação do sistema de informação MERCOMINAS” . Armando Carneiro, produtor no Vale do Piranga e diretor da ASEMG e ASSUVAP.

“A pesquisa que nos passou a ser apresentada a partir do lançamento do MERCOMINAS é fantástica! Como engloba análises da indústria e do varejo aliados aos dados já produzidos pelo projeto Radar é hoje, sem sombra de dúvidas, a ferramenta mais segura que o suinocultor tem para negociar os seus animais. Nós saímos do achismo para o profissionalismo” Dásio Pinheiro, diretor da ASEMG e da Fazenda São Paulo.

“Esta pesquisa que tem um caráter científico forte, é uma ferramenta segura para nortear a nossa tomada de decisão. Portanto, devemos usá-la com firmeza e segurança no momento da negociação junto aos representantes dos frigoríficos na Bolsa de Suínos “Carlos Alberto de Carvalho, gerente de operações da VACCINAR.

“Gostei bastante do projeto MERCOMINAS como fonte de dados confiável para conhecermos melhor a movimentação do mercado no qual estamos inserido. Sinto-a completa, mais consolidada em comparação com a forma que trabalhávamos anteriormente”. Heliomar Lima, supervisor comercial na cooperativa SUINCO.

Participe da Bolsa de Suínos de Minas Gerais, na sede da ASEMG, ASTAP ou ASSUVAP.

Fonte: Assessoria de Comunicação ASEMG

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas