ABCS lança primeiro Manual de Industrialização dos Suínos

ABCS lança primeiro Manual de Industrialização dos Suínos

Obra traz conhecimentos para que pequenos processadores ganhem mercado

 

Os micros, pequenos e médios suinocultores e processadores de carne suína agora têm os instrumentos necessários para evoluir e conquistar o consumidor moderno. A Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) e o Instituto Tecnológico de Alimentos (ITAL) lançaram, na tarde desta quarta-feira (25), na Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo, o primeiro Manual de Industrialização dos Suínos.

A obra, que pode ser baixada gratuitamente – clique aqui, vem ao encontro dos objetivos da ABCS que, por meio do PNDS (Projeto Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura), visa ampliar o consumo de carne suína pela desmistificação de preconceitos, adequação às preferências de consumidores e divulgação das qualidades do produto, entre outras estratégias.

“Grande parte do mercado brasileiro é atendido por micros e pequenos frigoríficos que poderiam aprimorar suas técnicas, mas não tinham referências completas até agora. Com o Manual de Industrialização, mostramos o caminho para estes frigoríficos atenderem o consumidor atual e, consequentemente, estimulamos o consumo de carne suína”, comenta o presidente da ABCS, Marcelo Lopes.

A publicação é um marco para o setor pois reúne, pela primeira vez, os conhecimentos técnicos e econômicos para tornar viável a micros, pequenos e médios processadores a adoção de procedimentos modernos de abate, desossa e processamento para atender a demanda atual dos consumidores.

Anfitrião do evento, o secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, elogiou a iniciativa da ABCS para a elaboração do Manual de Industrialização dos Suínos e ressaltou o empenho do ITAL, que é ligado ao governo paulista, no projeto.

“Quero dizer da alegria de participar de um lançamento como este e parabenizar a associação nacional pelo um passo à frente do ponto de vista da geração de empregos, agregação de valor e para o desenvolvimento do país. Muito obrigado por termos uma associação com esta visão e ousadia”, resumiu.

Apoiado pela FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos), o manual conta com 442 páginas divididas em 17 capítulos e oito anexos que abrangem todas as fases do processamento da carne suína, desde preparação dos animais, tipificação de carcaça, equipamentos, controle de qualidade, gestão do frigorífico, lista de fornecedores, entre outros.

O pesquisador do CTC (Centro de Tecnologia de Carnes) do ITAL, Manuel Pinto Neto, conduziu a coordenação técnica do livro e destaca que os conhecimentos apresentados permitem aos micro e pequenos produtores e processadores, praticamente sem investimentos, agregar valor e atender melhor aos consumidores atuais.

“O manual justifica-se pelo potencial de micro e pequenos produtores no mercado da suinocultura que muitas vezes não é desenvolvido pela carência de informações que possam melhorar seus produtos. O conteúdo abrange todas as etapas desde o manejo pré-abate até o processamento e apresentação, entre outros tópicos. A maior parte destas informações é de aplicação praticamente sem investimento”, cita.

Já o diretor-geral do ITAL, Luis Madi, lembrou de que o órgão sempre enfatizou a importância do trabalho com as associações de produtores e parabenizou a ABCS por este outros projetos. “O livro preenche uma lacuna no mercado com um conteúdo extremamente prático para o micro, pequeno e médio produtores e processadores que tem um nicho onde os grandes não conseguem chegar. Isso é muito bom para o setor, a economia e, principalmente, para a saudabilidade, o sabor e a praticidade do consumidor”, comenta.

Fonte: ABCS

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas