Ciep destina 160 mil toneladas de milho para venda balcão

Ciep destina 160 mil toneladas de milho para venda balcão

Medida ainda não atende pleito do setor suinícola, que permanece em negociação

 

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) anunciou nesta quarta-feira (30) que a Câmara Técnica do Conselho Interministerial de Estoques Públicos de Alimentos (Ciep) aprovou o aumento da disponibilidade de milho para a venda balcão nos armazéns do Sul e Nordeste. Com isso, o governo disponibilizará 160 mil toneladas de milho nestas regiões, mas mantém o limite mensal de 6 toneladas por produtor.

Nilo de Sá, diretor executivo da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), explica que a medida auxilia os pequenos e médios produtores dessas regiões, mas não atende o pleito levantado pelo setor, que é de aumentar o limite de compra dos produtores para pelo menos 27 toneladas por mês. “A ABCS reconhece o esforço que o Ministério vem fazendo para amenizar os elevados custos de produção. No entanto, ressaltamos que o limite de 6 mil quilos por mês não supre a necessidade dos mesmos”, afirma.

O diretor esclarece ainda que, mesmo com o grão mais próximo dos produtores nos armazéns regionais da Companhia Nacional do Abastecimento (Conab), a quantidade ofertada não é economicamente viável. “O benefício que essas 6 toneladas trazem para a produção, não compensa o gasto que os produtores têm para deslocar esse volume, mesmo estando próximo aos armazéns”, acrescenta.

O coordenador-geral de Grãos, Fibras e Oleaginosas do Mapa, Silvio Farnese, informou que apesar das 160 mil toneladas do grão estarem sendo disponibilizadas para as regiões Sul e Nordeste, nada impede, que produtores de outras regiões também sejam beneficiados com a medida. Além disso, a validade da venda a balcão de milho ainda depende de publicação no Diário Oficial da União.

Em conversa com representantes do Mapa, a ABCS teve o posicionamento de que o pleito para o aumento do limite por produtor ainda está sendo levantado pelo Ministério junto à Ciep. “Tivemos um retorno do Mapa de que nosso pleito será discutido já na próxima reunião do Conselho. A ABCS continua acompanhando o desdobramento do pedido e nossa expectativa é que o setor receba esse benefício, que é fundamental para a sobrevivência de muitos produtores”, completou Nilo de Sá.

 

Fonte: ABCS
Publicado em 31/03/2016

 

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas