Público da AgroBrasília conhece benefícios da baixa emissão de carbono

Público da AgroBrasília conhece benefícios da baixa emissão de carbono

Evento reuniu cerca de 100 participantes do Distrito Federal e região

Teoria e prática lado a lado em prol do desenvolvimento da suinocultura brasileira. Assim, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), com apoio da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), realizou na última sexta-feira (13) mais uma edição do Fórum de Suinocultura de Baixa Emissão de Carbono. Desta vez, a ação aconteceu durante a AgroBrasília 2016 e, além da apresentação dos estudos realizados por meio do Projeto Suinocultura de Baixa Emissão de Carbono, também contou com um Dia de Campo e visita a uma Vitrine Tecnológica.

Denominado “Encontro Suinocultura de Baixa Emissão de Carbono”, o evento reuniu um público de cerca de 100 participantes, entre profissionais da suinocultura, estudantes e líderes do setor. Na oportunidade, foram apresentadas as alternativas economicamente viáveis para o tratamento de dejetos oriundos da produção suinícola. A ideia era que os participantes conhecessem desde as tecnologias disponíveis no mercado até a aplicação prática desses métodos na granja.

Nilo de Sá, diretor executivo da ABCS, abriu os debates e destacou a relevância do tema para o setor. “A suinocultura de baixa emissão de carbono precisa ser vista não só pelas exigências de cunho ambiental, mas também pelas oportunidades de geração de renda através da utilização dos resíduos. Sem dúvidas, um evento como esse contribui com a sustentabilidade da cadeia”, disse.

Presente no evento, o secretário de Agricultura do Distrito Federal, José Guilherme Leal, falou da importância da ação para os produtores do Distrito Federal e região. “O DF possui um bom desenvolvimento tecnológico, mas ainda precisamos evoluir na questão do tratamento de dejetos. Esse encontro é uma grande oportunidade para que os produtores conheçam a aplicação das tecnologias de baixa emissão de carbono, as condições de financiamento e ainda o benefício econômico e social desses métodos”.

A programação do fórum contou com palestras sobre o Plano ABC e o Projeto Suinocultura de Baixa Emissão de Carbono; tecnologias de produção mais limpa; geração de renda a partir dos dejetos; viabilidade econômica para tecnologias de baixa emissão de carbono; e oportunidades de financiamento.

Sidney Medeiros, fiscal agropecuário do Mapa, comentou o trabalho que vem sendo realizado por meio Projeto e o alcance das ações em todo o país. “O primeiro trabalho que tivemos foi de desmitificar a eficiência dos biodigestores e também mostrar que há viabilidade econômica na instalação e no tratamento de dejetos. Após isso, podemos notar um interesse grande por parte dos produtores e agora o próximo é identificar os gargalos do setor e tentar propor políticas públicas para solucioná-los”, explica.

Estudante de Administração e cursando a disciplina Gestão do Agronegócio, Luana Lopes foi uma das participantes do Fórum e avaliou o debate como incentivador. “A sustentabilidade no agronegócio é uma tendência mundial. Acredito que a realização desse Fórum, além de esclarecer dúvidas sobre aplicabilidade das tecnologias de baixa emissão de carbono, incentiva a adoção dessas práticas”.

O Fórum de Baixa Emissão de Carbono Todo é resultado do Projeto Suinocultura de Baixa Emissão de Carbono e também conta com o apoio do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), da Embrapa Suínos e Aves, do Sebrae Nacional, e do Banco do Brasil. Em Brasília, o evento também teve o apoio da Associação dos Criadores de Suínos do Distrito Federal (DFSuin). O evento está em sua sétima edição e já passou por estados como Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Santa Catarina e Paraná.

 

Fonte: ABCS
Publicado em 16/05/2016

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas