ABCS reúne entidades do setor para mapeamento da suinocultura

ABCS reúne entidades do setor para mapeamento da suinocultura

Projeto busca levantar principais características da cadeia, com foco na geração de valor e políticas públicas que incentivem a atividade

 

Montar um cartão de visitas da suinocultura brasileira. Foi com esse objetivo que a Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) se uniu ao Sebrae Nacional e à Markestrat para a elaboração de um material que vai traçar o perfil da produção suinícola no país. O projeto, que deve ser lançado em novembro deste ano, conta com o apoio do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal (Sindan), do Sindicato Nacional da Indústria de Alimentação Animal (Sindirações) e da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), além da colaboração da Associação Brasileira das Empresas de Genética de Suínos (Abegs) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).

A proposta é que seja feita uma espécie de mapeamento da suinocultura brasileira, onde serão levantados os dados quantitativos e qualitativos da atividade, visando construir um material capaz de transmitir informações sobre as principais características da cadeia, como tamanho e distribuição dos planteis por região, modelos de negócio, empregos gerados, quantidade de impostos arrecadados, bem como o Produto Interno Bruto (PIB) gerado pela suinocultura na economia do país.

Segundo Marcelo Lopes, presidente da ABCS, a ideia é reunir as principais instituições que contêm informações relevantes da atividade para a construção desse mapeamento. “Nosso setor carece de informações precisas e, sem dúvidas, esse material será uma referência para que todas as entidades envolvidas com a cadeia possam apresentar a suinocultura da forma mais fidedigna possível, destacando toda sua potencialidade e também os pontos que podem ser melhorados e precisam de mais investimentos”, disse.

Um grupo de aproximadamente 10 pesquisadores será responsável pelo levantamento dos dados, que deve durar de 6 a 8 meses. A equipe é formada por doutores e mestres da Markestrat – empresa referência em projetos e pesquisa na área de negócios – além de estagiários da Universidade de São Paulo (USP). O objetivo é que o material seja lançado em evento no final do ano, reunindo amplamente toda a cadeia produtiva de suínos.

Para o pesquisador e professor da Universidade de São Paulo (USP) Marcos Fava Neves, que vai coordenar a equipe da Markestrat responsável pelo mapeamento, o projeto é visionário pois permite a integração entre o setor público e privado, potencializando os recursos disponíveis no Brasil.  “É um trabalho que, em primeiro lugar, vai demonstrar a importância do setor suinícola para o país, com informações transparentes e referenciadas por todos e para todos. Além disso, tem um caráter educacional importantíssimo, pois estará disponível para profissionais, estudantes e pesquisadores do setor, estimulando a formação de talentos na área. Por fim, é um legado para todos os envolvidos, porque proporciona a integração entre todos os elos da cadeia produtiva”.

João Fernando Nunes, da Unidade de Atendimento Coletivo Agronegócios e Territórios Específicos do Sebrae Nacional, destacou a importância do mapeamento para a continuidade das ações de apoio ao setor. “Apoiamos esse projeto, porque acreditamos que a construção desse material será fundamental para que nós do Sebrae Nacional e também de toda a cadeia suinícola possamos apoiar e defender a adoção de mais políticas públicas e parcerias que corroborem com o desenvolvimento da atividade e a conquista de novos mercados”, enfatizou.

 

Fonte: ABCS
Publicado em 17/06/2016

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas