ABCS reúne entidades do setor para mapeamento da suinocultura

ABCS reúne entidades do setor para mapeamento da suinocultura

Projeto busca geração de valor e de políticas públicas que incentivem a atividade

 

Montar um cartão de visitas da suinocultura brasileira. Foi com esse objetivo que a Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) se uniu ao Sebrae Nacional e à Markestrat para a elaboração de um material que vai traçar o perfil da produção suinícola no país. O projeto, que deve ser lançado em novembro deste ano, conta com o apoio do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal (Sindan), do Sindicato Nacional da Indústria de Alimentação Animal (Sindirações) e da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), além da colaboração da Associação Brasileira das Empresas de Genética de Suínos (Abegs) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).

A proposta é que seja feita uma espécie de mapeamento da suinocultura brasileira, onde serão levantados os dados quantitativos e qualitativos da atividade, visando construir um material capaz de transmitir informações sobre as principais características da cadeia, como tamanho e distribuição dos planteis por região, modelos de negócio, empregos gerados, quantidade de impostos arrecadados, bem como o Produto Interno Bruto (PIB) gerado pela suinocultura na economia do país.

Segundo Marcelo Lopes, presidente da ABCS, a ideia é reunir as principais instituições que contêm informações relevantes da atividade para a construção desse mapeamento. “Nosso setor carece de informações precisas e, sem dúvidas, esse material será uma referência para que todas as entidades envolvidas com a cadeia possam apresentar a suinocultura da forma mais fidedigna possível, destacando toda sua potencialidade e também os pontos que podem ser melhorados e precisam de mais investimentos”, disse.

Um grupo de aproximadamente 10 pesquisadores será responsável pelo levantamento dos dados, que deve durar de 6 a 8 meses. A equipe é formada por doutores e mestres da Markestrat – empresa referência em projetos e pesquisa na área de negócios – além de estagiários da Universidade de São Paulo (USP). O objetivo é que o material seja lançado em evento no final do ano, reunindo amplamente toda a cadeia produtiva de suínos.

Para o pesquisador e professor da Universidade de São Paulo (USP) Marcos Fava Neves, que vai coordenar a equipe da Markestrat responsável pelo mapeamento, o projeto é visionário pois permite a integração entre o setor público e privado, potencializando os recursos disponíveis no Brasil.  “É um trabalho que, em primeiro lugar, vai demonstrar a importância do setor suinícola para o país, com informações transparentes e referenciadas por todos e para todos. Além disso, tem um caráter educacional importantíssimo, pois estará disponível para profissionais, estudantes e pesquisadores do setor, estimulando a formação de talentos na área. Por fim, é um legado para todos os envolvidos, porque proporciona a integração entre todos os elos da cadeia produtiva”.

João Fernando Nunes, da Unidade de Atendimento Coletivo Agronegócios e Territórios Específicos do Sebrae Nacional, destacou a importância do mapeamento para a continuidade das ações de apoio ao setor. “Apoiamos esse projeto, porque acreditamos que a construção desse material será fundamental para que nós do Sebrae Nacional e também de toda a cadeia suinícola possamos apoiar e defender a adoção de mais políticas públicas e parcerias que corroborem com o desenvolvimento da atividade e a conquista de novos mercados”, enfatizou.

 

Fonte: ABCS
Publicado em 17/06/2016

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas