Grupo JBS investe na suinocultura nacional e passa a integrar FNDS

Grupo JBS investe na suinocultura nacional e passa a integrar FNDS

Empresa passa a contribuir para o Fundo com 200 mil matrizes

A suinocultura brasileira acaba de ganhar o apoio da maior indústria de processamento de carnes do mundo, a JBS. A empresa, dona da marca Seara, é a mais nova contribuinte do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (FNDS), aderindo à iniciativa com 200 mil matrizes. A nova parceria mostra a força e potencial da iniciativa da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), que busca impulsionar o consumo da carne suína no Brasil e trazer desenvolvimento para a toda a cadeia.

Segundo Marcelo Lopes, presidente da ABCS, a adesão da JBS, empresa influente que agrega um grande número de suinocultores, representa um grande passo para a sustentabilidade da suinocultura brasileira. “Ganhar o apoio da JBS, que hoje é líder mundial no setor de proteína animal e uma grande representante do nosso setor, fortalece nossa causa e com certeza trará bons frutos para o crescimento da nossa suinocultura”, disse.

A JBS Foods é uma das empresas líderes do ramo de alimentação no mundo e possui mais de 300 unidades de produção no mundo, contanto com mais 230 mil colaboradores e processa cerca de 110 mil suínos por dia com a bandeira Seara, o que corresponde a 16% do rendimento da corporação em 2015.

Renata Fialho, gerente de marketing da JBS, explica que a da parceria da JBS com o FNDS, por meio da marca Seara, se consolidou por ser uma iniciativa inédita e pioneira no Brasil, com ações de marketing que tem embasamento científico e credibilidade junto aos canais de vendas. “A Carne suína é a proteína mais consumida no mundo e acreditamos que o Brasil tem muito potencial de crescimento. A parceria com o FNDS é o endosso de uma instituição que atua tanto junto aos consumidores, quanto aos produtores de carne suína”.

Além de contribuir com a sustentabilidade da cadeia, a JBS veio somar forças com o conceito “Escolha + Carne Suína”, que conversa diretamente com o consumidor e busca incentivar o consumo da proteína no Brasil. De acordo com a Fialho, o investimento deverá trazer resultados positivos. “O Escolha + é uma plataforma que incentiva o consumo de carne suína junto ao consumidor, principalmente nos pilares perfil nutricional, barreiras e formas de consumo”, pontuou.

A participação da JBS no FNDS trouxe ainda mais possibilidades para o desenvolvimento de ações que incentivem a suinocultura brasileira como um todo. Parceiro de longa data do setor e da ABCS, o Sebrae Nacional exalta a importância de mais esta adesão. De acordo com o gerente nacional de Agronegócios do Sebrae, Augusto Togni, o FNDS é hoje um mecanismo fundamental para ampliar a capacidade de atuação da ABCS, por meio de ações complementares no âmbito do Projeto de Inovação, Tecnologia e Desenvolvimento da Cadeia Produtiva da Suinocultura (Innovasui), parceria do Sebrae com a ABCS.

“A adesão da JBS ao FNDS é mais uma grande conquista para a suinocultura brasileira. A inclusão de uma das maiores indústrias de alimentos do mundo no fundo, demonstra a capacidade de articulação e a efetividade das ações executadas pela parceria ABCS e Sebrae, ratificando o trabalho que está sendo realizado para o desenvolvimento dos pequenos negócios inseridos na cadeia produtiva da suinocultura”, afirmou Togni.

FNDS

Desde que foi criado em dezembro de 2014, o FNDS já conquistou o apoio de importantes grupos de produtores e empresas do setor nos mais diversos segmentos como nutrição, medicamentos, genética e consultoria.  O Fundo, que surgiu como alternativa para enfrentar desafios e ampliar a competitividade da carne suína frente ao mercado consumidor, já alcançou mais de 579 mil matrizes, cerca de 50% do plantel do país.

Por meio das ações desenvolvidas pelo FNDS, a suinocultura brasileira tem atuado em várias frentes de estímulo ao consumo, focando em ações que informam sobre a qualidade, saúde e sabor da proteína. Entre as ações de destaque, o lançamento do conceito Escolha + carne Suína e do site Mais Carne Suína, que foi a primeira página na internet dedicada a promover uma proteína e aproximar os consumidores de um setor produtivo.

O apoio do setor também foi fundamental para a parceria com importantes formadores de opinião em ações de promoção de marketing que promovem a saudabilidade e versatilidade da carne suína em ações por todo o país.

O Fundo propicia ainda a divulgação de materiais informativos voltados para a educação dos consumidores de diferentes faixas etárias e realização de capacitações técnicas do setor produtivo. “Sem dúvida o FNDS é um marco para a suinocultura brasileira. Tenho certeza de que estamos no caminho certo e que precisamos nos manter unidos para atingir a meta desenhada para manter a sustentabilidade da atividade”, completou Marcelo Lopes.

 

Fonte: ABCS
Publicado em 06/07/2016

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas