Festival Suíno no Ponto vende mais de 3,2 mil pratos de carne suína

Festival Suíno no Ponto vende mais de 3,2 mil pratos de carne suína

Iniciativa inédita da ABCS também inseriu a proteína no cardápio definitivo de 15 restaurantes participantes

 

Bem avaliado pela crítica especializada, chefs e consumidores, o sucesso do Festival Suíno no Ponto ficou comprovado no volume de pratos vendidos durante os 10 dias de realização do evento. O festival, que reuniu 40 dos mais conceituados restaurantes de São Paulo, comercializou mais de 3,2 mil pratos de carne suína em apenas 10 dias, que surpreenderam os consumidores com toda versatilidade e sabor da proteína.

A aceitação das receitas criadas especialmente para o festival foi outra grata surpresa. Dos restaurantes participantes, 18 casas criaram novos pratos à base de carne suína e 15 vão manter suas criações no menu. No ranking dos restaurantes que mais venderam seus pratos durante o evento, estão o Due Cuochi, o Tanit e o Zena Caffè, todos com mais de 200 pratos.

Marcelo Lopes, presidente da ABCS, afirma que o resultado positivo do festival demonstra o espaço que a carne suína vem conquistando no dia a dia dos brasileiros. “O trabalho árduo da nossa cadeia tem refletido em grandes conquistas, como o Festival Suíno no Ponto, em que a carne suína foi inserida em renomados restaurantes de São Paulo. A proteína suína vem superando as principais barreiras em torno do seu consumo e o resultado disso é esse expressivo volume de vendas logo na primeira edição desse importante evento”, disse

Realizado pela Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), em parceria com a Revista Prazeres da Mesa e com o apoio do Sebrae Nacional, o Festival Suíno no Ponto surgiu a partir da necessidade de demonstrar o potencial da carne suína como opção de proteína que pode se encaixar em um cardápio variado e que atende a todos os gostos. De 02 a 11 de setembro, o evento levou ao conhecimento do grande público 16 cortes de carne suína, com destaque para a barriga, carré, filé mignon, costelinha e picanha.

Ao todo, mais de 600 profissionais dos restaurantes participantes foram capacitados na ação, que também teve seu viés educativo, capacitando e motivando os garçons e equipe das casas participantes. O resultado de tanto empenho ficou expresso no aumento das vendas dos pratos já existentes em alguns restaurantes que superaram a casa dos 300%, como foi o caso do Nou (454%), Bistrô Charlô (300%) e do Frangó (285%).

O Zena Caffé, do renomado chef Carlos Bertolazzi, é uma das casas que vai manter a carne suína no seu cardápio. Durante o festival, as costeletas de porco com purê de batata-roxa defumada e cebolas foram sucesso entre os clientes do restaurante. “Tínhamos apenas um aperitivo com carne suína no Zena, que é a coxinha de pernil. Sinto que realmente era uma carne que faltava no meu menu e percebi o sucesso do festival, por isso a receita desenvolvida especialmente para o festival vai permanecer no cardápio, pois superou todas as nossas projeções de vendas”, avaliou.

Na avaliação de Mariella Lazaretti, diretora da Prazeres da Mesa, o evento foi extremamente positivo. “Pessoalmente, sempre acreditei na carne suína e acho que ela tem um potencial gigantesco e vocação para ser a carne brasileira. O Suíno no Ponto foi um sucesso, pois percebemos que as pessoas e os restaurantes queriam mais, e isso mostra que realmente a gente acertou no ponto”, declarou.

Divulgação

Além do destaque na edição de agosto da revista Prazeres da Mesa, que foi ainda acompanhada de um guia exclusivo do evento, o Suíno no Ponto também ganhou visibilidade em mídias especializadas e de grande repercussão no país. Foram 30 inserções em veículos impressos, rádio, sites e redes sociais. As publicações atingiram mais de 7 milhões de consumidores.

Veja São Paulo, Folha de São Paulo, Estadão, além do blog de gastronomia “Comes e Bebes” e a rádio Alpha FM, foram algumas das mídias que exaltaram a iniciativa do Festival. O ineditismo da iniciativa, aliado à diversidade de pratos e restaurantes envolvidos na ação, surpreendeu a todos e rendeu críticas positivas ao festival.

Com títulos como “Viva o Porco!”, “A vez do porco” e “Partiu Porco”, as publicações elegeram alguns dos pratos e restaurantes participantes do Festival, chamando atenção para a versatilidade da carne suína e para os preços promocionais, que chegaram até 20% de desconto.

Já nas redes sociais, logo no seu lançamento, o evento também foi assunto entre os chefs dos restaurantes e também nos perfis de Masterchefs, como Raquel Novais, Aluísio Nahime e Fernando Cavinato, que prestigiaram a abertura do Festival. Muitos consumidores também replicaram suas avaliações com centenas de postagens com as hashtags #suinonoponto #escolhamaistododia e #maiscarnesuina.

 

Fonte: ABCS

Publicado em 17/10/2016

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas