ABCS e AGS participam do XVIII Congresso Abraves

ABCS e AGS participam do XVIII Congresso Abraves

Sucesso de público, o evento foi marcado por programação diferenciada

A 18ª edição Congresso da Associação Brasileira de Veterinários Especialistas em Suínos (Abraves) realizada durante os dias 17 a 19 de outubro em Goiânia (GO), foi sucesso de público e reuniu médicos veterinários, zootecnistas, pesquisadores, empresários, produtores independentes, profissionais da agroindústria e representantes de grandes empresas da cadeia produtiva. Com uma programação de qualidade técnica relevante para o setor, o evento também contou com a parceria da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) e da Associação Goiana de Suinocultores (AGS), que juntas levaram o educador físico Marcio Atalla para realizar nesta quarta-feira (18) a palestra “Bem-estar e movimento” e capacitar consumidores, estudantes e formadores de opinião sobre a saudabilidade da carne suína e sua importância para a qualidade de vida.

Na ocasião, Atalla falou para cerca de 500 participantes e focou na prática regular de atividade física que, aliada ao consumo da carne suína, traz benefícios para a saúde, e na manutenção de um estilo de vida saudável. "Se movimentar é uma necessidade básica do ser humano, e é essencial para a manutenção da nossa saúde física e mental", destacou.

O educador físico explicou que o segredo para uma vida saudável é escolher uma atividade física e uma rotina alimentar equilibrada que consiga manter a longo prazo. "O nosso corpo identifica o movimento em si, independente de qual seja, não necessariamente atividades de academia. Então basta escolher algo que você gosta e ter em mente que não existe milagre", completou.

Fabiana Benatti, nutricionista esportiva, também contribuiu com a palestra e esclareceu alguns mitos em relação à proteína mostrando que ela pode fazer parte de uma alimentação saudável, ajudando a compor uma variedade de produtos naturais na dieta.

"Se você comer sempre os mesmos alimentos todos os dias, sem o mínimo de criatividade, fica com a dieta muito monótona, difícil de seguir.  E a carne suína é uma ótima opção, pois além de saborosa é uma proteína segura, saudável e de qualidade, que tem um excelente custo-benefício", assegurou. Benatti frisou ainda que é necessário sair do automático e pensar melhor no que se ingere no dia a dia.

O presidente da ABCS, Marcelo Lopes, reforçou a importância de trazer profissionais renomados para apresentarem aos consumidores e profissionais formadores de opinião as vantagens da proteína, além de ser uma oportunidade para desmistificar e incentivar o consumo. “Contar com a presença de um profissional do nível do Marcio Atalla, falando sobre a saudabilidade da carne suína, fortalece o trabalho que temos realizado em busca do crescimento no consumo do produto e dá mais credibilidade às informações de que a proteína se adequa ao perfil daqueles que procuram mais qualidade de vida”.

Gilberto José Costa, médico veterinário e professor universitário do Intituto Federal do Sergipe, parabenizou o nível da palestra e afirmou estar satisfeito com o trabalho que é desenvolvido em defesa da carne suína. “O Atalla é um profissional respeitado nacionalmente e está sempre se atualizando, assim como o Fabiana, e com certeza eles trouxeram grandes informações que rebatem a crítica que muitas vezes a sociedade faz em relação a um produto de origem animal de alta qualidade como é o suíno”.

A professora de gastronomia da cidade de Anápolis (GO) Núbia Camilo também participou do evento e elogiou a abordagem em relação à alimentação equilibrada e a inclusão da carne suína no cardápio diário. “Eles voltam a afirmar que não existe dieta milagrosa e sim estilo de vida que você tem que manter e ser perseverante. Não adianta achar que fazendo dieta um mês vai resolver o problema. E além disso, foi válido ressaltar que a carne suína pode ser consumida em qualquer tipo de alimentação, desde que da maneira correta, assim como qualquer outro alimento”, disse.

Workshop técnico

Outra ação da ABCS e AGS dentro da programação do congresso foi o workshop técnico "Tendências e estratégias para a suinocultura brasileira" que abordou tópicos importantes para a cadeia: a compartimentação da suinocultura como possibilidade para empresas buscarem novos mercados e a Instrução Normativa 14 de 2016. Esta foi uma oportunidade de levar aos produtores representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), responsáveis por essas áreas, para esclarecer os temas.

Lia Coswig, chefe da Divisão de Sanidade dos Suídeos, explicou que o compartimento é uma unidade produtiva com condições de biosseguridade diferenciados, que permitem a ele se manter livre de determinadas doenças caso haja surtos dentro do seu estado ou país. Inicialmente o MAPA está elaborando uma normativa para o estabelecimento de compartimentos livres de Peste Suína Clássica e Febre Aftosa, doenças que o Brasil vem trabalhando para ter todo o território reconhecido como livre. A adesão é voluntária e casa empresa deve avaliar a possibilidade de acessar novos mercados ou de manter mercados já abertos, caso o país perca o status de livre.

“As granjas do compartimento têm exatamente o mesmo status das granjas fora do compartimento. A diferença é que a aplicação das normas de biossegurança garante que, em caso de certas doenças voltarem a aparecer no Brasil, a granja possa continuar com seu status, mesmo que o status da região ou do país mude”, completou.

Outro assunto tratado no workshop foi a IN14, que trata sobre a produção de rações com medicamentos. A coordenadora de Fiscalização de Produtos para Alimentação Animal, Fernanda Tucci, falou os motivos que levaram a entidade a criar esta normativa com as exigências de boas práticas de fabricação para que o produtor possa continuar utilizando o medicamento a granel.

“Foi muito importante a iniciativa da ABCS de pedir a ampliação do prazo e propor a trabalhar em conjunto na implementação, divulgação e produção de materiais sobre a IN. Quando trabalhamos juntos, MAPA, associações e produtores, aumentamos a chance de sucesso do projeto”, finalizou.

Fonte: ABCS.

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas