ABCS solicita à Conab a reestruturação da venda balcão de milho

ABCS solicita à Conab a reestruturação da venda balcão de milho

Suinocultores não conseguem ter acesso ao benefício devido aos requisitos solicitados na modalidade

A Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) e a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) estiveram reunidas, nesta segunda-feira (23), com o presidente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Francisco Bezerra, e com o diretor de operações e abastecimento da Conab, Jorge Andrade. O encontro aconteceu na sede da Conab, em Brasília, onde as entidades pontuaram a necessidade de reestruturar o programa de venda de milho balcão da Companhia.

Segundo a gerente de relações institucionais da ABCS, Ana Paula Cenci, a Portaria Interministerial, que garante a venda de milho balcão, publicada no final do mês de março, é essencial para o setor suinícola. Porém, devido a necessidade de apresentar a Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (DAP) muitos produtores da região sul do país não estão conseguindo usufruir do benefício. “Grande parcela dos produtores de suínos não se enquadra nessa categoria, pois a suinocultura exige alta tecnologia e investimentos, o que descaracteriza os produtores para ter acesso ao programa de crédito familiar”. Ainda na oportunidade, Cenci entregou ao presidente da Conab o Mapeamento da Suinocultura Brasileira, que contém as especificações do setor nas diferentes regiões produtoras.

O Presidente da Comissão de Aves e Suínos da CNA, Iuri Pinheiro Machado, argumentou que o manual da Conab deixa explícito que o produtor que não possui a DAP deve se encaixar em outros requisitos para poder ter acesso ao milho balcão, como, por exemplo, ter a renda bruta anual de até R$ 360 mil por ano. “Nós sabemos que esse valor hoje corresponde a um produtor de aproximadamente 40 matrizes, ou seja, esse critério de renda não representa o perfil do suinocultor de atividade comercial. Dessa forma, nós solicitamos a retirada desse requisito com o objetivo de atender o setor de forma integral”, frisou.

O assessor técnico da CNA, Victor Ayres, explicou ao presidente da Conab a atual conjuntura da suinocultura brasileira. “A alta valorização do milho e a queda no preço do suíno no mercado interno são os principais motivos que estão prejudicando a capitalização do suinocultor”.  Ayres complementou dizendo que objetivo da CNA é prevenir para que a situação de 2018 não seja semelhante à das últimas crises, quando foram publicadas medidas emergenciais para o setor.

O presidente e o diretor de operações e abastecimentos da Conab se comprometeram a desempenhar um estudo para verificar a possibilidade de adequar a modalidade venda balcão e garantiram que em até dez dias darão um posicionamento para a suinocultura.

Leilões de Milho podem ser realizados nessa semana

Foi publicada na última quinta-feira (19), a Portaria Interministerial que autoriza a venda de até um milhão de toneladas de milho dos estoques públicos para criadores, por meio de leilões públicos a serem realizados pela Conab. A notícia foi recebida pelo setor de forma positiva, visto que a Portaria irá atender parte dos produtores.

Segundo a Companhia, a previsão é que o primeiro leilão seja no próximo dia 27 com oferta de 200 mil toneladas. Conforme orientação da Conab poderão participar criadores cadastrados no Sistema de Cadastro Nacional do Produtor Rural (Sican) e o grão deverá ser adquirido pelo preço mínimo de R$ 36,01 a saca de 60 kg, podendo variar de acordo com sua classificação em função dos ágios e deságios previstos no Manual de Operações da Conab.

Fonte: ABCS.

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas