ABCS entrega ao Mapa documento com sugestões para aplicabilidade da IN 14

Documento foi elaborado em conjunto com entidades do setor produtivo e entregue ao secretário de Defesa Agropecuária do Mapa

Com o objetivo de adequar algumas exigências da Instrução Normativa (IN) 14 de 2016 ao cotidiano dos suinocultores, o presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), Marcelo Lopes, entregou ao secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Luis Rangel, um documento oficial com as sugestões de adequações referentes aos requisitos para uso de medicamentos em fábricas próprias de rações, na última sexta-feira (09).

A reunião aconteceu na sede do Mapa, em Brasília (DF), e contou também com a presença do consultor técnico da ABCS e atual presidente da Comissão de Aves e Suínos da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Iuri Machado.

O material entregue ao secretário foi coordenado pela ABCS e teve o apoio de entidades representativas como a CNA, a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), a Associação de Médicos Veterinários Especialistas em Suínos (Abraves) e o Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal (Sindan). Desde junho deste ano, o grupo se reuniu diversas vezes e, com o consentimento geral dos participantes, elaborou o documento para adequar algumas exigências da IN 14 que são consideradas inaplicáveis no dia a dia dos produtores que tem fábricas próprias.

O presidente da ABCS, Marcelo Lopes, explicou que a Associação fez questão de o grupo ser composto por entidades do setor produtivo para congregar informações técnicas dos diversos elos da cadeia. “Conseguimos reunir um parecer conciso e único, trazendo à Pasta argumentos prudentes para que o setor suinícola consiga adequar a norma e cumpri-la”, disse.

Machado ponderou que o material elaborado pelo grupo considerou os assuntos mais dificultosos de implementação da IN, como boas práticas de fabricação (BPF), auditoria prévia e, principalmente, a validação laboratorial de resíduos de medicamentos. “É essencial que os suinocultores possam dispor dessa ferramenta terapêutica nas suas granjas, disso, nós do setor não abrimos mão - mas reconhecemos a necessidade do uso consciente e seguro dos medicamentos na produção de rações”.

O secretário de Defesa Agropecuária do Mapa, Luis Rangel, afirmou que a equipe técnica vai analisar o documento apresentado, mas garantiu que a Pasta quer trabalhar em conjunto com setor produtivo. “Vamos avaliar as solicitações e discutir entre o corpo técnico as dificuldades de implementação apresentadas pelo setor”.

Após o parecer final do Mapa, dizendo se concorda ou não com as sugestões do setor, a ABCS produzirá um material explicativo e orientativo para guiar os suinocultores durante a implementação das diretrizes previstas na IN 14. “Pretendemos evitar detrimentos econômicos e técnicos aos produtores e, com apoio de parceiros, trabalhar para a capacitação da cadeia publicando cartilhas e treinamentos que os auxiliem nas adequações da Norma”, afirmou Rangel.

O secretário aproveitou para elogiar a ABCS e destacou o comprometimento da entidade. “Só uma Associação de credibilidade é capaz de propor capacitação e a construção de um posicionamento entre cadeia produtiva e Mapa no tocante da defesa agropecuária brasileira”.

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas