Estreia dos Seminários Técnicos da ABCS foi sucesso em ES e MG

Estreia dos Seminários Técnicos da ABCS foi sucesso em ES e MG

Qualificação originada das novas cartilhas técnicas da ABCS promove debate sobre o mercado globalizado e proporciona a suinocultores e gestores de granjas uma produção com mais inovação e sustentabilidade


Visando proporcionar aos suinocultores o aprimoramento de resultados na produção por meio do conhecimento das novas tecnologias e práticas no setor, a ABCS deu início às capacitações dos seminários técnicos. Mais de 100 pessoas entre produtores, gerentes de granja, técnicos, veterinários, estudantes universitários e demais profissionais do setor de suínos, aproveitaram para conhecer à fundo as oportunidades na suinocultura em relação a sustentabilidade, bem-estar animal e qualidade da ração em fábricas próprias.

Com o tema "Mercado globalizado, a qualificação dos produtores teve sua estreia na 5ª Feira de Avicultura e Suinocultura Capixaba (FAVESU), no dia 5 de junho, em Venda Nova do Imigrante (ES), em parceria com a Associação de Suinocultores do Espírito Santo (Ases), e também no dia 6 de junho, na sede da Associação dos Suinocultores do Vale do Piranga (Assuvap), em Ponte Nova.

5ª FAVESU

A 5ª FAVESU foi realizada nos dias 5 e 6 de junho, pela Ases e teve o apoio da ABCS. O sucesso da feira, que atraiu mais de 2.500 pessoas em dois dias de evento, foi uma oportunidade de discutir os temas mais relevantes na busca da otimização de recursos e mitigação de riscos na produção de suínos.

O presidente da Comissão Nacional de Aves e Suínos da Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária (CNA), Iuri Machado e a diretora técnica da ABCS, Charli Ludtke, foram palestrantes na ocasião. Charli Ludtke, apresentou o tema “Aplicabilidade da norma de boas práticas e bem-estar na suinocultura, elaborada pelo Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA)”. Já Iuri Machado, apresentou a “Gestão na suinocultura com foco na sustentabilidade: uso racional de recursos biosseguridade e eficiência de produção de custos”.

A elaboração dos seminários teve como base o conteúdo das cartilhas técnicas da ABCS, que foram lançadas no último mês de maio. Além das palestras, foi exibida uma videoaula do médico veterinário Stefan Rohr, autor da cartilha focada nas boas práticas nas fábricas de rações próprias. No vídeo ele detalha processos e ferramentas para orientar o produtor sobre o tema.

O médico veterinário e produtor de suínos Marcelo Faitanin participou do seminário e destacou a valorização da atividade suinícola por meio do conteúdo que a capacitação abrange. “Os temas abordados no seminário são temas que estão em evidência, atuais e foram transmitidos de maneira bem objetiva, atingindo desde colaboradores, produtores, até o meio técnico acadêmico. Ao final do seminário, nos foi entregue um material didático com muita informação, ilustrações, que auxilia na tomada de decisão e no caso de dúvidas. Isso tudo dá ânimo ao produtor para que ele produza mais, garantindo uma carne de boa qualidade ao seu consumidor”.

Seminário em MG

No dia 6 de junho, a ABCS realizou o seminário em parceria com a Assuvap, em Ponte Nova. O objetivo foi prover os participantes de ferramentas para tornar seu negócio sustentável, atendendo um consumidor cada vez mais exigente e um mercado cada vez mais competitivo e dinâmico.

Segundo Iuri Machado, os participantes demonstraram interesse e confirmaram a relevância dos temas apresentados. “Acredito que atingimos o objetivo justamente por essa questão divulgar e distribuir o material para algumas lideranças, produtores, profissionais ligados à suinocultura e ao mesmo tempo interagir com esses profissionais no sentido de difundir esses pontos que são importantes na sustentabilidade da suinocultura e na qualidade e segurança na fabricação de rações”, comentou Iuri Machado.

Para a diretora técnica da ABCS, o feedback da iniciativa é positivo. “Esse início está sendo um sucesso. A gente vê o quanto o setor carece de conhecimento aplicado. Por isso, tem sido muito oportuno trabalhar esses temas e fazer com que eles estejam mais próximos dos produtores. O público tem participado com questionamentos, tirando dúvidas e até agradecendo pela oportunidade”.

Stefan Rohr fechou o evento, elencando os desafios e oportunidades na aplicação das boas práticas nas fábricas de rações próprias. O uso prudente de antibióticos também foi discutido pelo profissional, além da explicação sobre os equipamentos básicos de uma fábrica de ração, requisitos higiênico-sanitários dos equipamentos e cuidados no armazenamento dos produtos.

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas