ABCS apresenta Programa de Prevenção e Controle da Peste Suína Africana e Clássica no MAPA

Durante a reunião, ainda tratou-se sobre a redução de antimicrobianos na produção e a erradicação de PSC


Nesta semana, a Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) participou da Câmara Setorial de Aves e Suínos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), na sede da pasta, em Brasília.

Na oportunidade, a diretora técnica da entidade, Charli Ludtke, explicou as prioridades da ABCS em sanidade, biossegurança e em seguida apresentou o Programa de Capacitação de Doenças Virais de Importância na Produção de Suínos, que é  uma iniciativa da ABCS, em conjunto com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), a Associação Brasileira das Empresas de Genética de Suínos (Abegs) e a Associação Brasileira de Médicos Veterinários Especialistas em Suínos (Abraves).

O lançamento do programa será em Brasília, na sede da CNA,no dia 14 de agosto, e abordará o tema Prevenção e Controle da Peste Suína Africana (PSA) e Clássica (PSC). Charli explicou que a iniciativa dos realizadores tem o intuito de  convocar toda a cadeia para compartilhar responsabilidades e atuar no controle da entrada de doenças em defesa da saúde do rebanho suinícola. “O evento de lançamento é para dar abertura aos Workshops itinerantes que vão acontecer em mais de 10 estados brasileiros, durante o segundo semestre, os quais vão tratar das Doenças Virais de Importância na Produção de Suínos. Assim,o objetivo dos realizadores é manter a sanidade da produção suinícola nacional, por meio do aprimoramento da informação”.

Além dos realizadores, o evento conta com o apoio do MAPA, da Embrapa Suínos e Aves e do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA). Isso porque, após os recentes casos de PSA na Ásia e Europa e dos casos pontuais de PSC no Ceará e no Piauí, a ABCS junto ao governo federal e a iniciativa privada identificaram a necessidade de integrar os representantes da cadeia no esforço de controlar e mitigar os fatores de riscos na entrada de doenças.

Redução de Antimicrobianos foi destaque na Câmara

Muitas foram as pautas trazidas pelos membros da Câmara, entre as prioridades para a suinocultura brasileira, se destacam a apresentação da CNA sobre a proibição de promotores e a restrição ao uso dos antimicrobianos. Na ocasião, foram discutidos os impactos dessa tendência na cadeia e, como encaminhamento, montou-se um grupo de trabalho (GT), no qual a ABCS irá fazer parte, para debater o assunto de forma mais aprofundada e com o viés do suinocultor.  “Esse é um assunto importante e que deve ser tratado com muita cautela, pois gera impactos financeiros na produção”, explicou a consultora de relações governamentais da ABCS, Ana Paula Cenci.

Além do GT sobre antimicrobianos, outro GT foi criado para debater planos de contingência da PSA e erradicação da PSC. Na reunião da Câmara, a equipe técnica do MAPA apresentou a situação da PSC no Nordeste a fim de atualizar todo o setor, bem como as perspectivas e preparações do Brasil em relação à PSA. Para tratar o tema de forma mais completa, o GT vai discutir medidas de sanidade e formas de mitigar o risco da entrada do vírus, evitando assim problemas econômicos para toda a cadeia. A reunião de instalação do GT deverá acontecer nos próximos meses e nela se definirá o coordenador do grupo.

Fonte: ABCS

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas