ABCS debate bem-estar animal na Comissão de Aves e Suínos da CNA

A Comissão debateu ainda as novas ações do Projeto Cadec


Na última terça-feira (10/03) a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) realizou a primeira reunião da Comissão de Aves e Suínos de 2020, na sede da instituição, em Brasília. Na oportunidade, a diretora técnica da Associação Brasileira de Criadores de Suínos (ABCS), Charli Ludtke, explicou a importância de o suinocultor estar atento às práticas de Bem-Estar Animal (BEA) e citou a necessidade da publicação da Instrução Normativa (IN) sobre o tema.  Ludtke contextualizou que a construção da norma será um avanço para o setor privado auxiliando nos diversos problemas fiscalizatórios nas granjas, que ainda estão no processo de adequação e transição.

A IN foi finalizada em 2018 e organizada pelo Departamento de Desenvolvimento das Cadeias Produtivas e da Produção Sustentável do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), atualmente está sob análise dentro da Pasta. “A normativa é uma forma do produtor ter mais segurança jurídica, pois ela dará o prazo de 25 anos para as granjas antigas adequarem os sistemas de alojamento de matrizes (gaiolas individuais para a gestação coletiva), além de aprimorar a adoção das boas práticas e do bem-estar animal e orientar o suinocultor no processo de adequação da sua produção, ou seja, ela é de cunho orientativo”, explicou a diretora.

Ainda na sua apresentação, Charli destacou a biosseguridade e o uso prudente de antimicrobianos. “Tudo está ligado ao bem-estar animal, afinal estamos acompanhando a exigência de algumas redes de varejo, que cada vez mais buscam vender carnes apenas de granjas certificadas, ou com selo de BEA, e com o uso adequado de antimicrobianos, por isso temos que ficar atentos às exigências do mercado consumidor e ver a melhor forma de nos adequar a elas”, disse Ludtke.

Para o presidente da Comissão, Iuri Machado, a CNA atuará junto à ABCS para solicitar celeridade ao Mapa na publicação da Instrução Normativa, visando gerar segurança jurídica ao setor. “A Normativa é uma forma de diminuir os impactos e prejuízos que o setor possa vir a ter”, destacou Machado.

Projeto Cadec Brasil ganha mais uma ação: Fóruns Estaduais de Cadecs

Foi priorizando a relação comercial entre integrado e integradora que no último ano a CNA lançou o Projeto Cadec Brasil. Para 2020 a instituição irá fomentar o programa com fóruns estaduais e nacional de Cadecs. A ideia é que o fórum seja um local de debate, troca de informação e de experiências entre os participantes, que são representantes das federações e produtores da região ligados às integradoras.

Ou seja, por meio das discussões, os suinocultores vão conseguir alinhar seus argumentos para melhor se posicionar nas negociações com as integradoras. Segundo o presidente da Comissão de Aves e Suínos da CNA, Iuri Machado, a ferramenta é uma forma de melhorar a distribuição financeira da integração. “Desde 2019, a CNA estruturou uma consultoria técnica e jurídica para atender gratuitamente suinocultores e avicultores, por meio do Projeto Cadec Brasil, mas é essencial a participação dos integrados, afinal, as ferramentas, como o Fórum Cadec só irão surtir efeito se tiver a participação dos produtores”.  Machado destacou ainda que no Fórum Cadec circulará informações importantes para auxiliar o produtor no momento das negociações, dando auxilio e base para o suinocultor.

 

Ainda na pauta da reunião, tratou-se sobre o papel da assessoria jurídica da CNA, contribuições da Embrapa para o setor de aves e suínos e Plano Safra 2020/2021.

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas