CNA cria plataforma online de comércio eletrônico voltada para o setor do agro

O objetivo da plataforma é facilitar a comercialização de produtos do campo, aproximando produtores e consumidores e se mostra como uma oportunidade também para a suinocultura


O E-commerce ou comércio eletrônico tem ampliado o mercado de comercialização no Brasil e no mundo. Por meio da internet, esse sistema de vendas traz diversas vantagens como um alcance maior de clientes em potencial e a praticidade na hora da compra, uma vez que não é necessário o deslocamento físico e não há limitações geográficas.

Pensando nesses benefícios e também aproveitando o atual cenário de pandemia que exige a redução do convívio social e, consequentemente, o contato entre produtores e consumidores, a Confederação Nacional da Agricultura (CNA), com o apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa),desenvolveu uma nova plataforma que visa promover a comercialização de produtos do agronegócio de maneira virtual.

O portal, lançado na última quarta-feira (15/04), visa reunir produtores rurais de todo o país, aplicativos de e-commerce, consumidores finais, redes varejistas e empresas de logística e já conta com quase 300 produtores cadastrados de quase todos os estados da federação, com predominância dos estados de Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Bahia e Goiás. Também já se cadastraram mais de cem compradores de várias regiões do país.

A ferramenta é de uso gratuito e conta com três possibilidades de cadastro: o do produtor rural e da sua produção, informando a região em que se encontra e canais de comercialização, o cadastro de compradores, informando os produtos desejados, a quantidade e a forma de entrega que necessitam e o cadastro de transportadores, indicando as regiões em que atuam e o tipo de carga que transportam.

Segundo a CNA, com a redução no comércio em geral, essa é uma medida para ajudar os produtores a escoar a produção, colocando oferta e demanda em contato. Assim, produtores rurais acessam novos canais de venda, compradores ampliam a sua rede de fornecedores e empresas de logística viabilizam as entregas.

O Coordenador de inovação do sistema CNA/Senar, Matheus Ferreira, afirmou que a plataforma terá continuidade após o período de restrições da pandemia. “Acreditamos que o fortalecimento do comércio eletrônico no Agro brasileiro pode ser o legado positivo desta situação atípica, inclusive com a participação de mais cadeias produtivas, como o setor de proteína animal”, apontou. Ainda segundo Matheus Ferreira, muitos dos produtores já cadastrados são da olericultura, fruticultura e floricultura. Mas, o sistema já conta com cadastros de produtores de proteína animal. Frigoríficos também podem se cadastrar.

O Sistema CNA/SENAR ainda disponibiliza um guia com orientações para fazer a comercialização de produtos pela internet, com o intuito de apoiar os produtores rurais na venda e distribuição de seus produtos, combinando as ferramentas de comunicação que já utilizam no dia-a-dia como WhatsApp, redes sociais e outros aplicativos.

O presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), Marcelo Lopes, elogia a iniciativa e afirma que essa é uma nova oportunidade de negócios que deve ser vista com muita atenção por toda a cadeia. “Temos novos desafios a enfrentar e eles nos movimentam para a modernização e o crescimento de nosso setor. Essa ferramenta da CNA vem como mais uma opção para os players da suinocultura levarem seus produtos ao consumidor brasileiro. Precisamos aproveitar esse momento e saber como podemos nos adaptar a essas novas tendências de mercado”.

 

Para mais informações, acesse o portal http://mercado.cnabrasil.org.br/ e o guia na íntegra https://is.gd/1u1xgq

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas