Produtores se mobilizam pela alteração do Código Florestal em Brasília

 

 

Produtores se mobilizam pela alteração do Código Florestal em Brasília

 

Mais de 20 mil produtores rurais de todo país se reuniram em frente ao Congresso Nacional, nesta terça-feira (05),  mostrar que a alteração do Código Florestal é fundamental para o futuro do país. A intenção foi gerar uma manifestação pacífica, em Brasília, para esclarecer a sociedade e sensibilizar os deputados federais para a urgência da votação da modernização do Código Florestal.

Lideranças da Frente Parlamentar da Agropecuária no Congresso Nacional e representantes dos produtores rurais foram também recebidos pelo presidente da Câmara dos Deputados, deputado Marco Maia, e solicitaram a inclusão na pauta de votação da Casa o substitutivo ao Projeto de Lei 1.876/99, do deputado Aldo Rebelo. O texto atualiza o Código Florestal brasileiro, que é de 1965. Se as alterações forem aprovadas, estará garantida a consolidação das atuais áreas de produção agropecuária com preservação ambiental.

Para o presidente da Associação dos Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (Acsurs), Valdecir Folador, presente na manifestação, é preciso uma solução final para a situação do Código. “No estado muitos suinocultores estão apreensivos, pois, com a aprovação do antigo código, cerca de 35% da suinocultura gaúcha ficará comprometida. O sentimento hoje da lideranças é que ninguém mais deseja a prorrogação do decreto, mas sim uma definição e hoje, viemos solicitar isso”.

Losivanio de Lorenzi, presidente da Associação Catarinense dos Criadores de Suínos (ACCS), esteve entre os manifestantes e mostrou a importância do Projeto de Lei que visa alterar o Código Florestal da década de 60. “Defendemos que cada estado tenha autonomia para fazer seu código, de acordo com seu bioma, mas com a preocupação de preservar o meio ambiente”. Santa Catarina é o único estado brasileiro a criar seu código ambiental. Por enquanto, ele legaliza a situação de muitos produtores rurais que consideram que as medidas adotadas pelo governo estadual foram um grande avanço para a agricultura, pois elas incentivam a permanência no campo. “Caso seja aprovado o Código Florestal, sem as mudanças solicitadas no Projeto de Lei, a produção rural brasileira entrará em retrocesso”, finalizou Losivanio.

 

Um dia de união

A presidente da CNA, Senadora Kátia Abreu, convidou os 24 mil produtores rurais presentes na Esplanada dos Ministérios para dar um abraço simbólico no Congresso Nacional. Enquanto os produtores se posicionavam, ouviam-se vários comentários dos produtores rurais sobre o dia em que o maior setor da economia brasileira se reuniu em torno de um desejo comum, a alteração do Código Florestal. Segundo o deputado Valdir Colatto, “os agricultores enfrentam chuva e sol por uma boa causa. Conseguimos um código ambiental para Santa Catarina e agora vamos aprovar uma legislação que assegure a produção rural”.

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas