ABCS discute liberação do Plano Safra com o Ministro Wagner Rossi


ABCS discute liberação do Plano Safra com o Ministro Wagner Rossi

 

Com intuito de levar as reivindicações do setor suinícola, a Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), se encontrou na última quarta-feira, 25 de maio, em Brasília, com o Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Wagner Rossi. Desde o início do ano a suinocultura vem encontrando dificuldades para prosperar no varejo. Depois de passar mais de 5 meses com preços de comercialização em alta no ano de 2010, os produtores estão sofrendo diariamente com os altos índices do custo de produção animal consequência da elevação das commodities, principalmente do farelo de soja e milho. Aliado a isso, o encolhimento da renda real nos últimos meses e o avanço da inflação refletem em uma combinação de fatores negativos para a suinocultura atual.

Segundo dados divulgados pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e da Fundação Seade, há cinco meses a renda média real do brasileiro vem caindo. Entre fevereiro e março, a diminuição do rendimento médio dos assalariados foi de 1,9%, para R$ 1.422, enquanto para os ocupados a queda foi de 1,2%, para R$ 1.371. Segundo especialistas a inflação está corroendo o poder de compra da população em todas as regiões do país. “Isso é preocupante porque já vimos como é importante termos um mercado interno forte. Foi isso que nos sustentou durante a crise global", ressalta Patrícia Lino Costa, economista do Dieese.

“Diante disso, a ABCS buscou junto ao Ministro Wagner Rossi, medidas que possam amparar o suinocultor”, conta o presidente da entidade, Irineu Wessler. Para o Ministro a virada de jogo para a suinocultura está no Plano Safra, em que a expectativa é o aumento nos volume de recursos liberados pelo Ministério da Fazenda. Segundo dados divulgados pela Conab, na segunda semana de maio, a estimativa para a produção brasileira de grãos em 2010/2011 elevou novamente. No oitavo levantamento a estatal prevê safra de 159,5 milhões de toneladas no período, o que representa um novo recorde. O volume é 2,1 milhões de toneladas (1,3%) maior que o previsto em abril e 10,3 milhões de toneladas (6,9%) superior ao produzido em 2009/2010. A elevação da estimativa de produção está ligada, principalmente, ao ajuste na previsão das safras de soja, cuja colheita já terminou, de milho e de arroz.

Wagner Rossi acredita que com a atuação do novo Secretário de Política Agrícola do Ministério, José Carlos Vaz – antes diretor de agronegócio do Branco do Brasil –, as reivindicações dos diversos setores poderão ser melhores atendidas pelo MAPA. Afirmou também que o Plano Safra 2011/2012 terá R$ 107 bilhões. Segundo ele, a nova politica de auxílio ao setor agropecuário brasileiro será anunciada no mês que vem e trará incentivos específicos a três setores: o sucroalcooleiro, o de produção de suco de laranja e a pecuária. De acordo com o ministro, a intenção do governo é “dar certa igualdade entre aqueles produtos que tinha certa prioridade no passado, por serem commodities de exportação, e os produtos voltados mais diretamente ao consumo interno”.

ABCS

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas