MG é o maior consumidor de carne suína do Brasil, segundo o Bom Dia Minas


MG é o maior consumidor de carne suína do Brasil, segundo o Bom Dia Minas

 

A comida mineira é pura tradição. De geração em geração, através de suas receitas mágicas, é na cozinha que a vida mineira se transmite e revela suas variadas influências: africanas, portuguesas e indígenas. E em muitas receitas a estrela principal é a carne suína, seja numa feijoada, arroz combinando com tutu, numa picanha ou bisteca suína. Não é à toa que o mineiro, mais uma vez, conquistou uma das maiores cadeias de comunicação de toda a América Latina e a terceira maior emissora comercial do mundo. A Rede Globo é assistida por 140 milhões de pessoas diariamente, seja elas no Brasil ou no Exterior por meio da TV Globo Internacional.

Nesta sexta-feira, 27 de maio, a reportagem do Bom Dia Minas, veiculada em mais de 200 cidades, atingindo cerca de 5 milhões de pessoas, abordou o alto volume de consumo do estado se comparado a média nacional, que é de 14,5kg per capita/ano. Segundo informou a Associação dos Suinocultores do Estado de Minas Gerais (Asemg), o consumo no estado chega a 21kg per capita/ano, quantidade que aumentou em 2kg se comparado ao ano anterior. “Em Minas estamos estimulando o profissionalismo nas granjas e priorizando a qualidade dos nossos produtos”, explica o presidente da Bolsa de Suínos de Minas Gerais e vice-presidente da Asemg, José Arnaldo Penna, e completa “a tradição do mineiro é de comer muita carne suína, mas podemos melhorar esse consumo se atendermos os consumidores com qualidade, cortes menores e diferenciados”.

O diretor-executivo da ABCS, Fabiano Coser, ressalta que a matéria ratifica a importância de um consumo interno consistente e reforça a necessidade de ações nesse sentido. “Hoje o mercado de carne suína está preparado para atender o consumidor, com cortes menores e diferenciados e, mais do que isso, a carne suína está conquistando o paladar do consumidor e uma fatia considerável do mercado, deixando de ser a sombra de outras proteínas”.

Veja abaixo a matéria na íntegra, um “trem bão demais” para os suinocultores mineiros:

 

Preços em baixa, vendas em alta. A carne de porco é uma opção cada vez mais popular para a mesa dos mineiros. O estado é o maior consumidor do produto no Brasil. Nem precisa fazer promoção. “Torresmo não tem, já acabou. Só amanhã”, diz o açougueiro.

“Esses torresmos servem pra fazer uns tira-gosto lá no bar”. E olha que eram 50 kg de toucinho para torresmo, tudo vendido em menos de duas horas. Mas não é o único item, todos os cortes de carne de porco estão em alta nos açougues da cidade. Neste, as vendas cresceram 30 % e não é só praa dona de casa.

“O restaurante que consumia mais bife de carne vermelha agora está optando mais pelo bife da carne suína”, conta o açougueiro, Antônio Vilela. O que acontece em Uberlândia eh o reflexo d todo estado. MG eh o maior consumidor de carne de porco do brasil e entre 2009 (19 kg pessoa/ano) e 2010 (21 kg pessoa/ano) os mineiros passaram a consumir 2 kg a mais. Os 21 kg por pessoa/ano batem a média nacional, que é de 14 kg, e até mesmo de outros países como Rússia (16 kg pessoa/ano) e Japão (18 kg pessoa/ano). Número que representa bem o gosto de Silvia, a carne de porco é a preferida: “O gostinho da carne é melhor e é mais macia”.

E para muitos fica ainda mais saborosa se comparar o preço com a da carne de boi. “Um contrafilé, ou uma alcatra tem sua média de preço de R$ 13 a R$14 no varejo, já a carne suína, o lombo, por exemplo, está por R$9,98 a R$ 10”, conta Thiago Quirino, dono do açougue.

Quem aproveita é o Douglas. Na casa dele os 2 kg são consumidos em apenas um dia. “Quando a gente consome a carne suína, geralmente, acho que é em torno de 400g em média por pessoa, na hora do almoço e janta”. Costelinha, lombo, pernil... a família gosta tanto que a feijoada deles é diferente: “Pouco feijão e muito miúdo de porco’’, conclui Douglas.

 

Fonte: Bom Dia Minas

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas