ABCS busca apoio para a suinocultura junto à Senadora Ana Amélia Lemos


 

ABCS busca apoio para a suinocultura junto à Senadora Ana Amélia Lemos

 

Em seu primeiro ano de mandato, a reconhecida jornalista em terras gaúchas, Senadora Ana Amélia (PP/RS), já tem grandes feitos para o agronegócio brasileiro e garantiu empenho para amenizar dificuldades enfrentadas pelos suinocultores em encontro promovido pela Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS). Na visita ao gabinete, estiveram presentes o novo presidente da entidade, Marcelo Lopes, e os presidentes da Associação dos Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (Acsurs) e da Associação Baiana de Suinocultura (ABS), Valdecir Folador e Marcelo Plácido Corrêa.

Reunida com os representantes, a Senadora relatou as atividades realizadas nos últimos dias em defesa do setor e também para evitar o embargo russo à carne brasileira, confirmando a informação obtida em reunião com o vice-presidente da República, Michel Temer, e em telefonema do Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Wagner Rossi, de que o primeiro-ministro da Rússia, Vladimir Putin, recebeu uma carta do Governo solicitando o cumprimento do acordo firmado no final de maio em relação às negociações entre os dois países e também a solicitação para prorrogação do prazo, de mais dois meses, para que o Brasil esteja adaptado às exigências sanitárias feitas pelos russos. A Senadora garantiu ainda que foi entregue nesta sexta-feira (10), a documentação contendo 18 itens em resposta aos questionamentos russos e também a apreciação de cada frigorífico prejudicado em relação às exigências sanitárias.

As lideranças do setor entregaram também à Senadora uma cópia do documento com propostas emergenciais encaminhadas ao Ministro Wagner Rossi para amenizar a situação enfrentada pelos cerca de 60 mil produtores de suínos no país. Entre elas, a reabertura do Programa de Venda de Milho Balcão para pequenos e médios produtores de suínos a preços acessíveis e a prorrogação de dívidas contraídas referentes a empréstimos de investimentos e custeios na área da suinocultura. Atualmente, os suinocultores estão tendo em média um prejuízo de R$ 100,00 por animal terminado, em função do alto custo de produção, cerca de R$ 2,60, que contrasta com baixo preço pago ao criador, de R$ 1,70. O valor elevado pago pelo milho foi apontado como uma das principais causas.

Durante o encontro no Senado Federal, Ana Amélia foi convidada a prestigiar o 14º Seminário Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura, de 3 a 5 de agosto, em Salvador/BA.

 

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas