Fava Neves alerta para uma revolução silenciosa do agronegócio brasileiro no XIV SNDS

Fava Neves alerta para uma revolução silenciosa do agronegócio brasileiro no XIV SNDS

 

Na palestra “O futuro da produção de alimentos e o papel do Brasil” o especialista em planejamento e gestão estratégica Marcos Fava Neves falou sobre uma revolução silenciosa do agronegócio brasileiro apontando a influência de variáveis macroambientais em todo o mundo e da criação de uma agenda de trabalho com o que ele chama de Geração e Captura de Valor. Entre as vantagens competitivas que chamam a atenção dos olhos do mundo e das desvantagens da qualidade da mão de obra ao longo da cadeia, Fava Neves destacou a importância do agronegócio brasileiro, os grandes desafios e as mudanças estruturais pelas quais o setor vai passar em um futuro próximo. Além de traçar um panorama mundial do ponto de vista dos principais players mundiais, tanto nos aspectos positivos quanto negativos Fava Neves propôs uma agenda de trabalho baseada em custos, marketing e ações coletivas.

Fava Neves chamou a atenção para as vantagens competitivas do Brasil e entre as desvantagens apontou a mão de obra como gargalo. Segundo ele, no Brasil,  a gestão pública deteriorada e desintonizada com o progresso privado, se alia a uma legislação trabalhista pré-histórica. Junto com isso os custos logísticos de logística medieval, desde as estradas, passando pelos portos e chegando a frota de veículos, contribuem negativamente com o setor. “A falta capacidade de armazenagem, baixo associativismo e cooperativismo, pouco investimento em marketing internacional, defesa agropecuária insuficiente entre outros fatores como as restrições ambientais severas são responsáveis”, falou o palestrante.

Com exemplos de noticias veiculadas nos principais jornais, revistas e sites de todo o mundo Fava Neves  apontou os ângulos da visão internacional sobre o Brasil,  com os principais pontos negativos e positivos destacados para a opinião pública mundial. Neves falou ainda sobre um modelo de geração e captura de valor onde a imagem dos produtos e a soluções para o consumidor precisam de uma diferenciação que passa pela embalagem que atenda a demanda atual e passe uma imagem positiva de sustentabilidade, sensorialidade, conveniência, prazer e segurança. O palestrante alertou ainda para ações coletivas com redes e parcerias com a cadeia de suprimentos, comunicação e canais de distribuição e vendas.

O professor de Estratégia e Planejamento da Universidade de São Paulo (USP), Marcos Fava Neves abriu a programação do XIV Seminário Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (XIV SNDS), no Hotel Pestana, em Salvador, Bahia. O evento, organizado pela Associação Brasileira de Criadores de Suínos (ABCS) em parceria com a Associação Baiana de Suinocultura (ABS), reúne as principais lideranças da suinocultura, entre empresários, autoridades do setor e especialistas em mercado, consumo, cenário internacional e carne suína.

Logo depois, o jornalista e comentarista de economia da rede Globo, Carlos Alberto Sardenberg, apresentou a palestra “Cenários para o agronegócio brasileiro”. Este painel foi moderado pelo diretor superintendente da Agroceres PIC, Alexandre Rosa.



Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas