Fórum de Sustentabilidade capacita mais de 60 produtores no ES

Fórum de Sustentabilidade capacita mais de 60 produtores no ES

A ação com foco nas práticas sustentáveis na produção é uma parceria da ASES e PNDS

Fórum de Sustentabilidade da Suinocultura capacitou cerca de 60 produtores capixabas e profissionais ligados ao setor. A ação promovida pela Associação de Suinocultores do Espírito Santo (ASES), em parceria com o Projeto Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (PNDS), em Vargem Alta (ES), no dia 23 de outubro, tem por objetivo orientar lideranças sobre práticas sustentáveis na produção, indústria e comércio.

No Espírito Santo, a ação está diretamente ligada ao Programa Anual de Capacitação (Qualificases) que já atendeu mais de 460 suinocultores e profissionais da área. “A ideia é apresentar ao produtor novas práticas de sustentabilidade, além de atualizá-lo sobre técnicas modernas que possibilitem maior crescimento da atividade”, explicou a coordenadora do PNDS, Lívia Machado.

O Fórum contou com a palestra “Biosseguridade frente aos Novos Desafios” que chamou a atenção dos presentes para medidas de prevenção diante do surgimento de novas doenças que podem afetar a produção e causar prejuízos.

O médico veterinário Ronie Pinheiro deu continuidade aos debates com o tema “Tendências Técnicas na Produção de Suínos”. O profissional falou sobre a necessidade de melhorar os níveis de produção e da falta de mão de obra qualificada. “Existe também uma grande dificuldade no que diz respeito a manter a mão de obra especializada da granja. Visando driblar essas questões o produtor deve investir na capacitação do corpo de funcionários, além de oferecer a ele uma melhor remuneração que o incentive a permanecer no local de trabalho”, disse.

Para Nélio Hand, diretor executivo da ASES, o tema é importante para orientar o produtor a buscar constantemente a melhoria na sua estrutura de produção. “Vemos cada vez mais presente a cobrança quanto aos critérios de bem-estar animal e nosso produtor tem buscado se adequar à medida que as exigências e recomendações surgem. É necessário entender que os custos também são altos e, por isso, nem sempre o setor consegue acompanhar na mesma velocidade as adequações que se pretende”, salientou.

Para o gerente da Granja São José, localizada em Cachoeiro de Itapemirim, Valter Batista, além de aperfeiçoar as práticas aplicadas no dia a dia, a capacitação gera comprometimento dos funcionários com a suinocultura. “As técnicas mudam, surgem novas tecnologias, nova genética, é preciso se atualizar”, constatou.

Fonte: ABCS com ASES
Publicado em 14/12/2014

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas