Workshop Goiano “do Campo à Mesa” capacita mais de 800 estudantes

Workshop Goiano “do Campo à Mesa” capacita mais de 800 estudantes

Evento informou sobre a saudabilidade, produção, qualidade e sabor da carne suína

O Workshop Goiano de Carne Suína do Campo à Mesa capacitou mais de 800 estudantes do Instituto Federal Goiano (IF Goiano), nas cidades de Urutaí, Ceres, Rio Verde e da Faculdade Unievangélica e Universidade Anhanguera, em Anápolis (GO), no mês de novembro. Conduzido pela Associação Goiana de Suinocultores (AGS), o Workshop é mais uma ação do Projeto Nacional do Desenvolvimento da Suinocultura (PNDS) no estado.

O evento levou informações sobre a saudabilidade, produção, qualidade e sabor da carne suína a estudantes de Zootecnia, Agronomia, Gastronomia, Técnico em Agropecuária e Técnico em Alimentos. “O Worshop é uma maneira de aproximar esse público das universidades a produção suinícola e mostrar a versatilidade dessa proteína, saudável e rica em nutrientes”, explicou a gerente executiva da AGS, Crenilda Neves.

A ação iniciou com palestra “Carne Suína, Parceira do Cardápio Saudável”, ministrada pela nutricionista Gleiva Staciarini.  A profissional abordou aspectos relacionados ao consumo, benefícios para saúde humana, mitos e conceitos a respeito do produto. O professor e médico veterinário, Eurípedes Lopes, falou da evolução da produção de suíno no Brasil.

Segundo o diretor de extensão do IF Goiano de Urataí, Eduardo de Farias Viana, a atividade desenvolvida pela ABCS complementa a formação dos estudantes. O professor elogiou a condução do tema. “Os palestrantes tornaram o assunto acessível para comunidade acadêmica e visitantes”, destacou. Ainda segundo Viana conhecer mais sobre a carne suína e a produção do setor é bastante pertinente para a comunidade acadêmica do IF Goiano de Urutaí tendo em vista a área de atuação dos cursos oferecidos pelo Campus: alimentação e agropecuária. “Nossos estudantes são futuros formadores de opinião, então é preciso esclarecer mitos que ainda persistem”, explicou.

Para a coordenadora do PNDS, Lívia Machado, capacitar estudantes universitários que atuarão na área de alimentação é mais um passo para introduzir a carne suína de vez no dia a dia do brasileiro, garantido refeições saudáveis.

Ponto alto do workshop, a oficina gastronômica, com o chef André Rabelo, chamou à atenção dos estudantes e professores da Unievangélica. O evento foi concluído com a degustação de dois pratos escalope e strogonoff à base de carne suína. Segundo a professora do curso de gastronomia da Universidade Núbia Camilo Vieira, o curso trouxe receitas inovadoras e dicas diferentes de como usar a carne suína. “Estamos muito acostumados ao pernil, ao suan e, na verdade, o suíno oferece uma versatilidade bem maior de cortes”, apontou.

A professora também destacou a importância da orientação repassada pela nutricionista, como a qualidade e quantidade de nutrientes da proteína, e mitos que afastam consumidores. “É preciso desfazer o mito de que a carne suína é gorda”, reconheceu. Núbia disse que espera repetir a parceria com a AGS para levar o workshop para novas turmas de gastronomia.

Fonte: ABCS
Publicado em 02/12/2014

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas