Fórum de Bem-Estar no DF discute futuro da suinocultura

Fórum de Bem-Estar no DF discute futuro da suinocultura

O evento foi realizado pela ABCS e DFSUIN dentro da AgroBrasília

O Fórum de Bem-Estar chegou ao Centro Oeste. Sua terceira edição aconteceu dentro da Feira Internacional dos Cerrados - AgroBrasília, no último dia 15. A iniciativa, que já passou pelos estados do Paraná e Rio Grande Sul, mobilizou mais de 80 participantes no Distrito Federal entre produtores, profissionais do setor e estudantes.

Realizado pela Associação dos Criadores de Suínos do Distrito Federal (DFSUIN), em parceria com a Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) e Sebrae Nacional, o Fórum é uma ação do Projeto Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (PNDS) e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (FNDS). O objetivo do evento é apresentar os diversos sistemas usados para atender as exigências de boas práticas e orientar o produtor brasileiro para que ele possa avaliar qual o modelo mais adequado à sua realidade e quais as políticas públicas que estão à sua disposição para implantar ações e práticas de bem-estar em sua propriedade antes destas se tornarem uma exigência normativa ou mercadológica. “Precisamos participar do processo de discussão para que possíveis mudanças não sejam impostas sem a participação do setor”, frisou o presidente da ABCS Marcelo Lopes.

Com painel do médico veterinário e consultor da Integrall, Iuri Machado, o evento abordou tendências do mercado suinícola e pontuou como grandes produtores como União Europeia, Canadá, Estados Unidos, tratam a questão do bem-estar.

Segundo o veterinário, a pressão pela aplicação de critérios de bem- estar animal por parte de consumidores, de formadores de opinião – como personalidades da televisão – de grandes redes alimentícia, por exemplo MC Donalds, fizeram com que o mercado precisasse se adequar.  Devido a essas exigências muitos países já preveem a adoção de boas práticas em legislação, como por exemplo, Europa e Canadá. Já nos Estados Unidos mesmo sem legislação mais de 23% das granjas usam modelos que atendam a esses critérios.

No Brasil, tem sido bastante fomentado o debate sobre a adoção de baias coletivas para as matrizes em gestação. Sendo um dos marcos a assinatura de termo de cooperação entre o Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA) e a ABCS que tem por intuito fortalecer o diálogo sobre o tema.  No âmbito legislativo existe apenas a Instrução Normativa 56 de 2008, que orienta sobre boas práticas, como manejo cuidadoso, instalações e transporte adequados que reduzam o estresse e evite contusões.

Para Machado a gestação coletiva é uma tendência para a suinocultura brasileira.  O veterinário reforçou, contudo, que as boas práticas abrangem muitos outros aspectos que incluem todas as fases do manejo desde o nascimento até o abate. Ele lembrou que muitas medidas que atendem as exigências de bem-estar podem ser aplicadas sem a necessidade de máquinas eletrônicas para alimentação ou grandes investimentos estruturais.  “No futuro se manter no mercado dependerá da capacidade da cadeia de produção suína se adaptar as exigências por bem-estar”, enfatizou.

Pioneiro no DF, entre as granjas brasileiras que já se adiantam a regras e pressão do mercado sobre bem-estar, o produtor Rubens Valentini, proprietário da Granja Miunça, que participou do Fórum disse que a adoção de boas práticas traz ganhos em produtividade e valorização dos colaboradores que passam a atuar de forma mais técnica e menos braçal. “O consumidor brasileiro ainda não é tão exigente, mas com a grande penetração dos meios de comunicação principalmente as redes sociais rapidamente essa demanda se amplia e quem não estiver adaptado terá dificuldade mercadológicas”, comentou.

O Fórum com a presença técnicos do Ministério de Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA) que contribuíram com o debate e com a presença de Crystiane Barbosa Taques da Secretaria de Agricultura do DF e do coordenador de suinocultura do Sebrae Nacional, João Fernando Nunes. O diretor executivo da ABCS, Nilo de Sá, encerrou o evento com uma apresentação sobre a atuação da Associação Nacional em prol da suinocultura nacional e os resultados alcançados nos últimos anos.

Fonte: ABCS
Publicado em 20/05/2015

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas