SUINSE promove treinamento para produtores e estudantes

SUINSE promove treinamento para produtores e estudantes

Ação visa formar profissionais para prestar assistência técnica à suinocultura

A Associação de Suinocultores de Sergipe (SUINSE), em parceria com a Universidade Federal de Sergipe (UFS) e Instituto Federal do estado (IFSE), promoveu, no último dia 16, em Aracaju e Campo de Brito (SE), treinamento em reprodução de suínos com foco em inseminação artificial. A ação que faz parte do plano de trabalho do Projeto Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (PNDS) em Sergipe contou com mais de 30 participantes.

Além de produtores, a ação atendeu estudantes de zootecnia, medicina veterinária e técnicos em agropecuária. Dividido em duas etapas, o treinamento, conduzido pelo médico veterinário e consultor da Integrall Roniê Pinheiro, contou com uma parte teórica, que aconteceu na UFS em Aracaju, e uma visita técnica a central de inseminação da SUINSE, em Campo de Brito, onde os participantes puderam acompanhar na prática a técnica que contribui na melhoria genética dos animais e aumento da produtividade da suinocultura.  Na ocasião, foram abordados aspectos relacionados à anatomia, como coleta e manipulação do sêmen, cuidados nas centrais de inseminação, bem como os manejos reprodutivos na granja.

Segundo o presidente da SUINSE, José Evairton Brito, esse tipo de capacitação é estratégica para atrair mão de obra qualificada para a suinocultura. “Temos uma carência no estado de profissionais especializados em produção suinícola, sobretudo, veterinários. A ação da associação contribui para forma-los”, avaliou.

O professor do IFSE e médico veterinário, Hunaldo Silva, também compartilha dessa opinião. De acordo com ele, devido à procura de estudantes que não puderam participar desse treinamento, o IF e a Universidade, instituições parceiras, já entraram em contato com a SUINSE para organizar uma próxima edição.

“Hoje a inseminação é uma biotecnologia acessível a pequenos e médios suinocultores. É preciso capacitar profissionais para oferecerem assistência técnica a esses produtores para aplicação desse procedimento e assim melhorar a produtividade nas granjas”, ressaltou o professor.

A coordenadora do PNDS, Lívia Machado ratifica que essa é a função do PNDS: profissionalizar a suinocultura em todo o Brasil. “A mão de obra qualificada pode ser o diferencial para elevar a suinocultura a novos patamares de produção e lucratividade, o PNDS tem desenvolvido inúmeras ações com esse objetivo”, frisou.

Para o estudante do 6ºsemestres de medicina veterinária da UFS, Getúlio Figueiredo, o treinamento veio somar conhecimento à bagagem acadêmica. “Esse curso pode nos abrir oportunidades no mercado de trabalho, pois a suinocultura ainda tem bastante espaço para crescer em Sergipe”, resumiu.

Fonte: ABCS
Publicado em 25/06/2015

 

 

 

 

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas