Ases capacita cerca de 200 profissionais no ES

Ases capacita cerca de 200 profissionais no ES

Ações integraram programação da 3ª Semana Nacional da carne Suína

Como parte das ações da 3ª Semana Nacional da Carne Suína (SNCS), a Associação dos Suinocultores do Espírito Santo (Ases), com apoio da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), promoveu no mês de setembro uma série de ações visando capacitar profissionais de restaurantes, buffets, açougues e supermercados. Ao todo, quase 200 pessoas participaram de workshops com cortes especiais de carne suína, oficinas gastronômicas e palestras, que aconteceram nas cidades de Vargem Alta e Cachoeiro do Itapemirim, no Espírito Santo.

Nélio Hand, Diretor Executivo da Ases, afirma que o objetivo das ações foi levar informações relevantes ao consumidor, promovendo os aspectos de saúde, sabor, praticidade e custo benefício da proteína que tem cada vez mais despertado o interesse dos brasileiros. “O consumidor sabe das vantagens de consumir a carne suína. Com eventos dessa natureza ajudamos a ampliar ainda mais o conhecimento dos profissionais em relação ao produto e atender o desejo desse consumidor em saborear pratos saudáveis e práticos”, destaca.

A palestra “Conhecendo o Mundo da Carne Suína” apresentada pela coordenadora técnica da Ases, Aline Nitz, foi umas das atividades desenvolvidas durante as ações. “Essas iniciativas são importantes, porque envolvem tanto os profissionais que atuam em açougues, supermercados e restaurantes, como também os consumidores finais. Acredito que nosso objetivo de desmistificar a carne suína e enfatizar a saudabilidade e evolução do produto tem sido alcançado com sucesso”, disse Aline Nitz.

O Workshop Gastronômico apresentado pelo chef Daniel Furtado foi outra grande atração das ações no Espírito Santo. Na ocasião, os participantes conheceram a versatilidade da carne suína com seus variados cortes e opções de receitas. “Os chefs de cozinha, donos de buffet e restaurantes têm um interesse muito grande pela carne suína. No entanto, ainda há muitas dúvidas quanto ao modo de preparo. Aproveitei para dar ênfase a carne moída justamente para quebrar alguns preconceitos que existem em torno da carne moída suína. Tivemos um retorno muito grande da parte deles que querem outros eventos desse tipo para fomentar cada vez mais o consumo de carne suína”, explicou.

Para André Lima, chef de cozinha participante do evento, o workshop trouxe a dimensão da importância da carne suína a nível mundial. “Descobri que a carne suína é a proteína mais consumida do mundo. Além disso, aprendi todos os seus benefícios, possibilidades de cortes e preparos da carne suína. Estou muito satisfeito com tudo que aprendi”.

Carne suína é destaque em congresso na UVV

Ainda em setembro, a Ases, em parceria com a ABCS, promoveu a mesa redonda "Consumo de carne e suas implicações e aplicações", durante o II Congresso Estadual de Saúde e Qualidade de Vida: Sustentabilidade, na Universidade Vila Velha (UVV). Mais de 200 pessoas estiveram presentes no evento.

Na oportunidade, Nélio Hand falou sobre a atuação da Ases no cenário capixaba, destacando a importância da divulgação dos benefícios da carne suína e das ações realizadas para a disseminação do conhecimento sobre a proteína. "A Ases, junto a ABCS, vem desenvolvendo inúmeras ações durante a 3ª Semana Nacional da Carne Suína, com o intuito de levar informações relevantes e atualizadas sobre a carne suína produzida no Brasil, seja para profissionais que lidam diretamente com a carne ou mesmo ao consumidor final", afirmou.

A ação também contou com a participação da nutricionista Fabiana Benatti, que falou sobre a importância e qualidade nutricional da carne suína, destacando aspectos como saudabilidade, segurança e versatilidade da proteína. "As pessoas ainda têm a ideia de que a carne suína é gorda ou, até mesmo, que pode provocar a cisticercose. Essas informações não procedem, uma vez que alguns cortes da carne são tão leves ou até mais magros do que a carne de frango, por exemplo. Quanto à qualidade do produto, vale ressaltar que é o próprio ser humano que a transmite doenças ao animal caso estes venham ter contato direto com pessoas, o que não acontece mais no atual sistema de produção suinícola brasileiro. Outra grande vantagem da proteína é a variedade de cortes que oferece. A carne suína deve ser vista como uma ótima opção a ser incluída na dieta das pessoas", disse Benatti.

 

Fonte: ABCS
Publicado em 22/10/2015

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas