Notícias

Fale com a comunicação da ABCS

Voltar Publicado em: sexta-feira, 15 de maio de 2020, 5h54

ABCS compartilha conhecimento sobre tendências de consumo frente à Covid-19

Webinar exclusivo deu oportunidade de preparação da cadeia para novos cenários na produção, na agroindústria e varejo, a partir de análises do consumo realizadas por especialista de mercado

 

Em meio às diversas mudanças que a pandemia do Coronavírus trouxe para o Brasil, o agronegócio e a cadeia da suinocultura, em especial, precisam visualizar a realidade, traçar estratégias para a atividade e orientar produtores e parceiros sobre este novo momento. Pensando nisso, a Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) realizou o seu primeiro webinar, uma oportunidade exclusiva para associações afiliadas, contribuintes do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (FNDS), frigoríficos parceiros, empresas amigas, varejo brasileiro e imprensa do setor.

Com o tema “Tendências e perspectivas de mercado e consumo para a proteína suína”, o webinar aconteceu na manhã desta sexta-feira (15/05) e contou com insights sobre mudanças no comportamento de consumidores e trouxe considerações importantes sobre transparência, simplificação do dia a dia e democratização da tecnologia.

A consultora de marketing estratégico da ABCS, Danielle Sousa, fez a mediação do evento, que começou com as considerações do presidente da ABCS, Marcelo Lopes. Ele apresentou o trabalho da entidade nacional, celebrou o apoio dos parceiros e destacou os recentes materiais produzidos com o objetivo de amparar os produtores nesse momento desafiador.

Logo em seguida, a palavra foi passada para a palestrante Letícia Marodin, profissional especializada em análise de mercado, estratégia e planejamento a mais de 18 anos, que apresentou um panorama dos impactos no consumo e no comportamento do consumidor brasileiro e os principais reflexos da pandemia no mercado de proteína animal.

Segundo a especialista, houve uma mudança rápida que impactou as empresas e suas formas de trabalho. Ela destacou o papel do agronegócio, a continuidade da atividade e falou das possibilidades de cenários para a suinocultura. “A cadeia não deixou de ser afetada. Mas, as nossas pesquisas mostraram que tem mercado consumidor para proteína suína e isso precisa ser explorado”, pontuou.

Tendências para o mercado de suínos

Letícia Marodin, da Markenz Consultoria, possui MBA em Estratégia de Negócios pela Michael Smurfit Business School (Irlanda) e MBA em Marketing pela FGV e trouxe seu conhecimento para ajudar na compreensão do contexto atual. Segundo ela, alguns aspectos foram motores para as tendências apresentadas, dentre eles as perdas, crenças abaladas, mudança de modos de vida e no poder econômico, mudança de valores e pressão para mudanças externas drásticas.

Nesse cenário, escolhas mais conscientes entraram em evidência. Os consumidores adquiriram mais responsabilidade com o dinheiro, com os itens de maior necessidade, além de uma preocupação maior com bem estar e saúde, sustentabilidade, confiança no produto e busca por autenticidade. Assim, a indicação é de adotar práticas mais sustentáveis de produção, ensinar a consumir a carne suína, focando em desmistificar equívocos, investir em embalagens com informações claras e porções adequadas de acordo com os perfis dos consumidores.

A indulgência e a transparência também são tendências importantes. Houve um aumento no preparo de refeições em família. Por isso, aconselha-se estimular os consumidores a falarem sobre esses momentos, compartilhar receitas, histórias, ou seja, criar uma relação mais próxima com o consumidor, explorando esse lado afetivo. E antes do preparo dos alimentos, há uma necessidade maior de entender a origem, como é produzido, se tem rastreabilidade, como os animais são tratados, se os trabalhadores da área estão em segurança. Por isso, é válido comunicar esses processos de produção, práticas de bem-estar animal, de segurança humana, e mostra que a empresa trabalha dentro das normas de produção de alimentos.

Outro ponto fundamental é a saúde e a preocupação das pessoas com a prevenção de doenças. Dessa forma, também é interessante focar na importância da alimentação, aliada aos cuidados necessários para ter uma vida saudável. A simplicidade e praticidade são outras exigências do consumidor. Com isso, se faz necessário trazer tecnologias facilitadoras para as diversas experiências, como por exemplo, o processo de compra, o preparo dos alimentos e os materiais necessários.

Por fim, a democratização das tecnologias e os impactos na gestão de organizações foram outros elementos destacados. Muitas empresas tiveram que se adaptar e investir em novos processos, novas formas de comunicar com os diversos públicos. Foram mudanças geradas pela necessidade e isso trouxe desafios, por exemplo, o tele trabalho, aprimorar a experiência online com os consumidores, investir em estoque e logística e treinamentos de pessoal.

Todas essas orientações tiveram como intuito fazer com que a cadeia esteja cada vez mais preparada e possa crescer mesmo em meio a adversidades. O webinar também contou com espaço para perguntas, em que os espectadores interagiram e provocam discussões sobre temas como e-commerce, investimentos e redução de custos para as empresas, o protagonismo da proteína animal no prato do brasileiro e as oportunidades de mercado.

Ao final da apresentação, Letícia apontou a necessidade de observar os sinais do consumidor, entender como o processo de consumo funciona, onde há falhas e o que pode ser feito para melhorar. “Aconselhamos que façam uma observação mais acentuada e isso exige um esforço muito grande de estratégia. A proteína animal entra como item de consumo do dia a dia. Isso mostra que tem espaço para crescer. Tem muito mercado, tem como evoluir e sair bem nisso tudo”.

O presidente da ABCS fez o encerramento do evento. “O nosso papel nesse momento é apoiar a cadeia a visualizar novos caminhos e as informações apresentadas serão importantes para qualquer tomada de decisão neste contexto que estamos vivendo. Para nós é um privilégio representar essa cadeia e fazer essa relação direta entre produtores, indústria e consumidor, tão necessária para o desenvolvimento da suinocultura”.

Acesse nesse link o material completo da palestra: https://is.gd/5Wl4Qu

A gravação do webinar estará disponível na segunda-feira (18/05) no Youtube do Escolha Mais Carne Suína: https://is.gd/dNTOeg