Notícias

Fale com a comunicação da ABCS

Voltar Publicado em: quarta-feira, 17 de junho de 2020, 10h00

ABCS discute segurança do alimento e desafios das agroindústrias em Webinar

Especialistas destacaram a importância de medidas de prevenção, controle e de fortalecimento para o enfrentamento da COVID-19

Em mais uma oportunidade de discussões acerca dos desafios da suinocultura frente à COVID-19, a Associação brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), junto ao portal 333 Brasil, reuniu especialistas e representantes da gestão de frigoríficos em um webinar na última segunda-feira (15/06) para compartilhar suas experiências e contribuir para uma análise objetiva do cenário atual. Foram realizadas 273 inscrições de 13 países.

As discussões contaram com dois blocos. O primeiro com o especialista em Comércio Internacional, Marcos Jank, que abordou a importância da saúde única, zoonoses e segurança do alimento, itens fundamentais no mercado global. O segundo, com foco nos desafios das agroindústrias para o enfrentamento da COVID-19, contando com o diretor corporativo de agropecuária da Seara-JBS Foods, José Ribas, a assessora técnica de produção animal na Cooperativa Central Aurora Alimentos, Eliana Bodanese e a gerente de garantia da qualidade na Copacol, Márcia Ferrari. A mediação do encontro foi realizada pela consultora em marketing estratégico da ABCS, Danielle Sousa e a diretora técnica da ABCS, Charli Ludtke. 

Marcos Jank iniciou o painel “Saúde única, zoonoses e segurança do alimento: Uma visão global do mercado e seus desafios”. Marcos, destacou que a importância dos 3S (segurança do alimento, saúde e sustentabilidade) cada vez mais relevantes no cenário global, e ainda ressaltou a importância do crescimento das exportações com a China, que é estratégica para o Brasil. “A China é o principal destino das exportações brasileiras, um dos nossos mais importantes parceiros comerciais para carnes, grãos, algodão, açúcar. E ,principalmente para o mercado de carnes, temos que reforçar a necessidade de acordos comerciais de longo prazo com uma parceria estratégica, já que o mercado asiático é um grande consumidor de carne suína e a peste suína africana ainda tem impactado significativamente e seus efeitos podem perdurar até 2023 . Essa é uma oportunidade de consolidar nosso acesso à China”.

José Ribas entende que o setor de frigoríficos precisa ter maior visibilidade e para isso, é necessário investir na comunicação sobre os processos de produção. “Precisamos mostrar que as agroindústrias estão fazendo sua parte, reduzindo riscos, monitorando diariamente e testando um grande número de colaboradores e com isso pode parecer que a incidência é alta, pois a população amostrada de pessoas é maior. Nós buscamos adequações muito rápidas para reduzir os riscos de contágio nos ambientes de trabalho e nos adequamos as legislações. Exportamos para 150 países. Não se exporta produzindo sem qualidade e segurança. Temos que ter orgulho da nossa agroindústria, sabemos produzir alimentos e cuidar da segurança dos nossos colaboradores”.

Eliana Bodanese falou sobre os desafios que as agroindústrias estão tendo no enfrentamento da pandemia, principalmente pelo fato da complexidade e do tamanho da cadeia de produção de suínos. Há muitos aprendizados com a pandemia, assim como intensificação de medidas de prevenção, conforme adotadas pela Cooperativa Aurora. “A segurança do alimento faz parte da nossa cultura, e a biosseguridade é uma questão elementar para a sustentação do nosso setor”.

Marcia Ferrari mostrou as principais medidas implementadas pela Cooperativa Copacol no Paraná, ações iniciadas na 1ª semana de março com a formação do comitê multidisciplinar, o desenvolvimento de um plano de contingência, protocolos de segurança e sistematização na rotina. A indústria brasileira sempre trabalhou com elevados padrões de qualidade, atendendo as exigências de muitos países e com a pandemia tivemos que intensificar. Para ela, um dos maiores aprendizados que vem com o momento da crise gerada pelo novo coronavírus, é a criação de uma consciência coletiva e colocá-la em prática. “Comunicar, orientar e realizar o distanciamento entre as pessoas nas diferentes áreas das indústrias e principalmente mantê-lo quando as pessoas retornam para as suas casas, não é tarefa fácil, pois a nossa cultura é muito afetiva e gregária”.    

Para Charli Ludtke, diretora da ABCS e coordenadora da série de webinars, esta  pandemia tem deixado o legado de trabalhar mais intensamente e de forma colaborativa  (governos, empresários e trabalhadores) e com isso, o Brasil não sofreu crise de desabastecimento de alimentos, não faltando produtos de qualidade nas redes de varejo, seja carnes, frutas ou hortaliças. “Queremos por meio dos Webinars continuar levando conhecimento de qualidade a todos os profissionais que não pararam e não negligenciaram a segurança, sendo essenciais desde a produção no campo, passando pelo transporte, industrialização e comercialização. Compartilhar com o nosso público estas importantes ações de enfrentamento à COVID-19, promover a segurança do alimento, a saúde e a sustentabilidade, associado a visão de futuro para o agro brasileiro é fundamental. Precisamos motivar, inspirar seriedade, nos comprometer, ter esperança e energia, por que tudo isso irá passar”.

O webinar contou também com espaço para interação e oportunidade de tirar dúvidas, momento fundamental para os integrantes da cadeia. O presidente da ABCS, Marcelo Lopes, agradeceu pela presença dos participantes e salientou mais uma vez a importância de eventos como esse. “Com o objetivo de criar uma oportunidade de união da cadeia, mesmo em meio ao distanciamento, realizamos por meio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (FNDS) esses encontros virtuais, que são uma oportunidade valiosa para estabelecer estratégias e garantir a continuidade do trabalho do setor, trazendo mais conhecimento e consequentemente, mais qualidade para os processos, além de tornar mais conhecido o trabalho de cada elo”.

O próximo debate já tem data marcada. Com o tema “A trajetória dos Coronavírus e o impacto causado no agronegócio”, o webinar acontecerá no dia 1 de julho, às 17h e traz como convidados o professor Dr. Paulo Eduardo Brandão, Médico Veterinário da Universidade de São Paulo e Dr. Alexandre Mendonça de Barros, Engenheiro Agrônomo e Sócio Consultor da MBAgro. Marque na sua agenda e não deixe de participar.