Notícias

Fale com a comunicação da ABCS

Voltar Publicado em: quinta-feira, 10 de junho de 2021, 6h24

ABCS encerra Seminário de Mercado apresentando ferramentas e estratégias para atuar no mercado futuro de grãos

O tema foi discutido ao lado de representantes da Germinare Agro e da Bolsa Brasileira de Mercados

A ABCS realizou na terça-feira (8), a última edição do Seminário de Mercado de Grãos, caminhos para redução de custos de produção, uma série de 5 palestras que abordaram diversos temas ligados a este universo e seus impactos na produção suinícola. O milho e o farelo de soja representam quase 80% dos custos de produção na suinocultura, e impactam toda a produção animal. Apenas no período de janeiro de 2020, até junho de 2021, o preço do milho aumentou 92%, e a soja 204% em alguns estados brasileiros. Fora isso, o mercado vem sofrendo mudanças em função do crescimento das exportações, fatores econômicos como inflação e diminuição da renda da população, e também em decorrência de diretrizes governamentais. Por isso, se tornou imprescindível que os suinocultores mudem sua atuação em relação a compra de insumos, modernizando conceitos e procedimentos. Foi pensando nisso que a ABCS, através dos departamentos de política e mercado, trouxe essas 5 aulas, ministradas por especialistas para destrinchar a melhor maneira de se comprar grãos no
Brasil.

Nesta última aula, o Seminário abordou as ferramentas e estratégias para atuar no mercado futuro de grãos. Para falar sobre o processo de formação de preços e alternativas para minimizar riscos ao operar no mercado de futuros, a ABCS recebeu o sócio fundador da Germinare Agro, Conrado Zanon. Ele iniciou a apresentação falando sobre as mudanças mais importantes que ocorreram no agronegócio brasileiro durante os últimos 5 anos, que também impactaram a dinâmica de formação de preços. “Antigamente tínhamos uma larga produção de milho e isso nos dava uma certa segurança. Mas hoje as exportações aumentaram e o grão foi mais valorizado. Na disputa pelos grãos, não concorremos mais com nossos vizinhos e produtores de outras proteínas, mas com países inteiros. Por isso precisamos ser mais condutores dos nossos preços, ao invés de passageiros dos custos.” Zanon explicou como funciona a formação de preços e qual equação é utilizada, levando em consideração a cotação do produto, indicadores de oferta e demanda, o custo de elevação, frete, câmbio e encargos. Além disso, ele mostrou de forma detalhada como operar no mercado futuro, quais são os termos utilizados, suas vantagens e também como minimizar os riscos nas operações. 

Para complementar, o Diretor-geral da Bolsa Brasileira de Mercadorias, César Bernardes Costa, trouxe uma palestra mais voltada ao mercado físico e a segurança dos contratos, mostrando o que a Bolsa oferece dentro deste contexto de fechamentos de negócio e segurança das operações. Ele explicou um pouco sobre o trabalho desempenhado pela Bolsa, que utiliza mecanismos de operações mercantis, como funciona e quais ferramentas podem ser utilizadas pelos suinocultores. Bernardes falou também sobre as modalidades mais comuns de contratos para entrega futura, sistemas de registros desses contratos e ressaltou o principal ponto de atenção no contrato de uma entrega futura, que segundo ele, é a oscilação de preço da data do contrato até seu vencimento. 

O Presidente da ABCS, Marcelo Lopes, elogiou a iniciativa. “Passamos pelo MAPA, pelos Bancos, pela Conab, e criamos uma oportunidade gigantesca para que não fiquemos mais vulneráveis a esse mercado que está tão doloroso aos produtores. É importante que todos nós tenhamos consciência que daqui para a frente precisamos efetivar todo o conhecimento aprendido aqui. Todos os subsídios foram dados, e a ABCS está pronta para iniciar este trabalho. Não é fácil, vimos a complexidade do mercado de futuros, mas estamos nos preparando para que muito em breve possamos participar desses leilões. Preparem-se e ouçam com bastante atenção, porque sem dúvida vamos tirar muito proveito dessas informações.” Marcelo aproveitou a ocasião para agradecer também aos contribuintes do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (FNDS), que possibilitaram esta iniciativa. “São vocês que nos dão a oportunidade de estar aqui trazendo informações e novas tecnologias a toda a suinocultura brasileira.”  

Todos os vídeos dessa série estão disponíveis no canal de YouTube ABCS Agro, e podem ser reassistidos e compartilhados. Acesse a playlist: