Preço justo para produzir

PREÇO JUSTO PARA PRODUZIR

 

“Talvez deva parar de produzir!”

“Talvez deva continuar produzindo proteína animal para os brasileiros e para o mundo!”

“Talvez deva sacrificar minha saúde e minha família na persistência de continuar... Pelo simples fato de ser alguém do agronegócio!”

 

Caros amigos!

Talvez esse desabafo que faço a seguir seja um alerta a população em geral, para que conheça de fato a verdade sobre a produção de suínos em nosso país.

Prezado consumidor! Você sabia que do início do ano até a presente data o suíno vivo caiu para o produtor em 35%. Verifique em seu controle nas despesas de supermercado, se os produtos a base de carne suína também caíram na mesma proporção. Verifique!

Posso adiantar, que com certeza não caíram. Moral da História: Alguém mais uma vez está ganhando com a desgraça dos suinocultores brasileiros.

Em qualquer atividade saudável e respeitável, os preços são corrigidos pelos índices de inflação, para dar margem à sustentabilidade da atividade num todo. Isso acontece com o salário mínimo, com os impostos, enfim, nunca pagamos a menos nossas despesas.

Ao contrário dessa teoria e prática, o nosso segmento suinícola está longe de atingir esse equilíbrio. Na verdade estamos “quebrando” nossos elos de cadeia produtiva e se faz necessário, nesse momento, cobrarmos nossos direitos. Veja alguns deles:

- Somos produtores de proteína animal, transformamos os grãos em carne. Temos que ter uma política em nível federal que proteja os produtores de aves e suínos, na garantia de estoques estratégicos de milho e soja e direcionados para esse fim: produção de carnes. Não podemos continuar essa competição desleal entre o especulativo e o produtivo.

- O suinocultor brasileiro sabe produzir carne suína de qualidade. Os números e os institutos de pesquisa comprovam essa verdade, entretanto,

não podemos continuar produzindo com preços abaixo do custo de produção. Isso é hipocrisia, é teimosia, diria até; desiquilíbrio mental.

Perder R$ 0,80/ por quilo do suíno representa perder R$ 76,00/ cabeça entregue ao frigorífico. Só para ver a dimensão do “buraco” que estamos fazendo:

Uma granja de 2.000 matrizes produz 54.000 suínos por ano, dessa forma, o prejuízo será de aproximadamente R$ 4 milhões de reais, ao ano ou de R$ 330 mil reais por mês. Ninguém aguenta!

Diante dos fatos transcritos, e para ser objetivo e pontual, não podemos continuar dessa forma.

Chega! Ultrapassou os limites ponderados... É hora de mudar!

 

Conclamo a todos os suinocultores insatisfeitos e prejudicados, para aderirem ao movimento intitulado:

 

PREÇO JUSTO PARA PRODUZIR

 

No próximo dia 02 de Abril dentro da AVESUI na cidade de São Paulo, estaremos fazendo um ato público, em defesa da suinocultura brasileira. Venha, compareça, sua ausência será percebida, mas sua presença será estimulante para essa caminhada a favor de quem produz nesse país.

Até lá!

 

Fonte: APCS
Publicado em 27/3/2012

Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas