Exportação de carne suína despenca no MT


Exportação de carne suína despenca no MT


As exportações da carne suína em Mato Grosso não vivem um bom momento. Em função ainda do impacto do embargo russo nas exportações, o Estado fechou o três primeiros meses do ano com uma queda de 36,89% no volume exportado. No trimestre desse ano foram exportados 2.767 toneladas contra 4.385 (t) no primeiro trimestre passado de 2011. Os dados são da Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs). O desempenho em março foi 51,64% menor, passando de US$ 12,591 milhões no trimestre de 2011 para US$ 6,089 milhões nos três primeiros meses desse ano.

A Rússia é o principal mercado para a carne suína brasileira, e já chegou a destino de cerca de 90% da exportações de Mato Grosso. A comercialização de carnes para os russos sempre foi delicada e esta não é a primeira vez que eles suspendem a importação com Mato Grosso.

Segundo o gestor do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), Daniel Latorraca, embora a Rússia tenha voltado a comprar de alguns frigoríficos, nenhum dos 22 frigoríficos embargados em Mato Grosso, sendo três de suínos, está na lista. "Esse fechamento do mercado russo impactou muito a exportações do Estado, tendo em vista que a maioria do que é produzido fica no mercado interno agora", explica.

A esperança do setor, segundo Latorraca, é que o cenário mude ainda esse ano. "O governo têm feito um grande esforço para que a Rússia volte a ter relações com esses frigoríficos embargados, portanto agora precisamos esperar que essa volta seja consumada nos próximos meses", finaliza. Em última reunião, a Rússia decidiu manter os embargos à carne brasileira vinda dos Estados do Paraná, Mato Grosso e Rio Grande do Sul.

Brasil

Em contra partida, apesar do fechamento do mercado russo e da falta de solução para as restrições impostas pela Argentina, o levantamento da Abipecs aponta um aumento nas exportações de carne suína brasileira de 6,93% em volume, em março, em relação a março de 2011, e 3,02% em valor. No acumulado do ano, o aumento nas vendas externas foi de 3,45% em toneladas e 0,73% em faturamento, na comparação com o primeiro trimestre do ano passado. O Brasil exportou, em março, 47.367 toneladas e obteve um faturamento de US$ 121,01 milhões. De janeiro a março deste ano, os embarques somaram 122.249 toneladas e o faturamento foi de US$ 313,36 milhões.

 

Fonte: Folha do Estado
Publicado em 13/4/2012
Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 01 – Ed. Barão do Rio Branco, sala 118 | CEP: 70.610-410 | Brasília - DF
Telefone: (61) 3030-3200
Design: Conectando Pessoas